MENU

Políticos acompanham velório de filho do presidente da Embratur

Políticos acompanham velório de filho do presidente da Embratur

Atualizado: Terça-feira, 14 Fevereiro de 2012 as 9:54

Priscila Borges, iG Brasília

Há suspeita de negligência médica na morte de Marcelo Dino, 13 anos; políticos como José Sarney e Michel Temer participam do velório

A família do presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) não autorizou a imprensa acompanhar o velório do filho caçula de Flávio Dino no Cemitério Campo da Esperança, em Brasília. Diversos políticos acompanham o velório de Marcelo Dino Fonseca de Castro e Costa, 13, que morreu na manhã desta terça-feira após uma crise asmática.

A Polícia Civil do Distrito Federal vai instaurar inquérito para investigar as causas da morte. De acordo com agentes da 1ºDP, a família registrou boletim de ocorrência na manhã desta terça-feira, por conta de uma possível demora no atendimento ao menino, internado na segunda-feira com crise asmática.

Ivestigação: Morte de filho de presidente da Embratur é investigada em Brasília

A assessoria de imprensa do hospital ainda não tinha informações sobre o que teria ocorrido com o adolescente. 

Familiares disseram que estão muito abalados com a morte e pediram para que os jornalistas se afastassem. Do lado de fora do velório, era possível observar a presença de inúmeros colegas de escola do menino.

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB), compareceu ao velório. O vice-presidente, Michel Temer, Gilmar Mendes, ministro do STF, o ministro do Turismo, Gastão Vieira e o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco e Luís Inácio Lucena Adams, da AGU, participam do velório.

O senador Sérgio Petecão (PSD-AC) disse que foi ao velório prestar solidariedade a Dino e que também é pai de um menino 3 anos.

"Não consigo imaginar que em uma cidade como Brasíla pode ter acontecido uma coisa dessas. Se isso acontece com uma pessoa como ele, imagine com uma pessoa comum", afirmou o deputado.

Uma mulher que participou do velório disse a jornalistas que o clima "está péssimo" e que o pai do menino não se conforma com a morte. A suspeita de negligência é comentada pelos presentes.  


Continue lendo...

veja também