MENU

Por causa de greve, farmácias Dose Certa seguem fechadas em SP

Por causa de greve, farmácias Dose Certa seguem fechadas em SP

Atualizado: Quarta-feira, 23 Junho de 2010 as 9:13

Os funcionários da Fundação para o Remédio Popular (Furp), subordinada ao Governo do Estado de São Paulo, decidiram no início da tarde desta terça-feira (22) manter a paralisação, iniciada há quatro dias, de acordo com Antônio Silvan Oliveira, presidente do Sindicato dos Químicos de Guarulhos e Região, na Grande São Paulo. A assembleia dos funcionários foi realizada em frente à sede da Furp, no Centro de Guarulhos.

Apesar da manutenção da greve, o presidente do sindicato disse que foi convocado pela diretoria da fundação para uma reunião às 9h desta quarta-feira (23). O Sindiquímicos reivindica o cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho, acordada com a associação patronal, com o pagamento de R$ 500 (para cada trabalhador) como parte do reajuste de 2009/2010; diferenciação do reajuste aprovado em abril - dos 6,8% negociado, a empresa pagou apenas 4,97%.

Por causa da greve, estão fechadas desde a segunda-feira (21) as seguintes unidades das Farmácias Dose Certa: Clínicas, Barra Funda, Carrão, Vila Mariana, Guaianazes, Sapopemba, São Mateus, Santo Amaro e Sé.

Outras 11 unidades estão funcionando normalmente, de acordo com Oliveira: Ana Rosa, Brás, Itaquera, Saúde, Santana, Tucuruvi, Perus, além dos hospitais Santa Marcelina do Itaim Paulista, Sapopemba, Pedreira, Mandaqui e AME Geraldo Bourroul e Cotia. “Estamos cumprindo a proposta apresentada ao TRT de São Paulo de manutenção de 30% dos serviços essenciais funcionando”, explicou Oliveira.

veja também