MENU

Por falta de ar, passageiros abandonam trem da CPTM

Por falta de ar, passageiros abandonam trem da CPTM

Atualizado: Quinta-feira, 13 Janeiro de 2011 as 1:58

Por falta de ar, passageiros abandonaram uma composição da CPTM na manhã desta quinta-feira (13) durante uma falha no sistema de alimentação de duas linhas de trem em São Paulo. O momento foi registrado pelo telespectador do SPTV Daniel Oliveira.

Segundo ele, o problema aconteceu na Estação Guaianazes, na Zona Leste. Por falta de ar, os passageiros saíram dos vagões e andaram pelos trilhos. Algumas pessoas tiveram dificuldades para descer. O trem da CPTM teria ficado parado 20 minutos depois de sair da estação, segundo Oliveira. Muitas pessoas ligaram para o trabalho para avisar que chegariam atrasados.

Passageiros imprudentes se penduraram para pegar carona no trem que circulava pela outra linha.   Segundo a CPTM, um problema no sistema de alimentação afetou a circulação dos trens das linhas 7-Rubi e 11-Coral por falta das 7h50. A falha ocorreu na região da Estação Palmeiras-Barra Funda, da Linha 7.

A circulação de trens na Linha 11-Coral havia sido normalizada por volta das 9h. Entretanto, a falha ainda afetava a Linha 7-Rubi – impedindo a chegada dos trens à Estação da Luz, no Centro de São Paulo. Na Linha 7, o problema foi resolvido às 11h30, de acordo com a CPTM.   Tumulto Passageiros ouvidos narraram o tumulto enfrentado nas plataformas e estações. “Eles informaram só que tiveram um problema de queda de energia do Brás para a Luz e que nós teríamos que desembarcar. Eu desembarquei na estação Brás e prossegui sentido com o trem Rio Grande da Serra, mas sentido Luz. O metrô também está impossível de entrar”, fala a atendente, Daniela Cristina Batista.

“Eu entrei na estação Tatuapé, vim até o Brás. Cheguei e tava tudo parado e a orientação era ir para o metrô. Só que ele não comporta e começou o tumulto”, comenta José Eduardo Afonso, auxiliar de escritório.

Com a parada, pessoas que estavam nos trens ficaram nervosas e acabaram acionando o alarme, quebraram os vidros e desceram. Outros passageiros resolveram esperar e não arriscar. Foram, em média, 40 minutos de paralisação nos trens.    

veja também