MENU

PR abre processo disciplinar contra Mabel, diz líder do partido

PR abre processo disciplinar contra Mabel, diz líder do partido

Atualizado: Quinta-feira, 3 Fevereiro de 2011 as 10:16

O líder do PR na Câmara, deputado Lincoln Portela (MG), formalizou nesta quarta-feira (2) a abertura de processo disciplinar contra o correligionário Sandro Mabel (PR-GO) em virtude de o deputado ter desrespeitado a orientação da sigla e lançado sua candidatura no processo de escolha do novo presidente da Casa, na terça-feira (1).

O G1 entrou em contato com a assessoria do deputado e foi informado de que Mabel está em Goiânia e ainda não foi intimado.

"Enviei ao presidente Valdemar Costa Neto o processo, para que ele remetesse ao conhecimento do deputado Sandro Mabel", afirmou Portela.

O processo disciplinar contra Mabel terá duração de 90 dias. O prazo começa a correr a partir do momento em que Mabel for notificado da decisão do PR. O estatuto do PR resguarda a Mabel "amplo direito de defesa". Ao longo dos 90 dias de processo, Mabel apresentará sua defesa, que será analisada previamente pela Executiva Nacional do partido. Os argumentos do deputado serão enviados então ao Conselho de Ética do PR, composto de cinco membros, que terá a missão de dar o parecer final sobre o caso.

Mabel conquistou a antipatia dos colegas de partido por ter lançado sua candidatura ao comando da Câmara contra a vontade da cúpula do PR, que declarou apoio ao deputado Marco Maia (PT-RS), eleito nesta terça-feira (1) presidente da Casa por 375 votos, contra 106 de Mabel. Os demais candidatos que concorreram, Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Chico Alencar (PSOL-RJ), obtiveram 16 votos e 9 votos respectivamente. Foram registrados ainda três votos em branco.

Embora o presidente nacional do PR, Alfredo Nascimento -- que está licenciado do cargo para ocupar o ministério da presidente Dilma Rousseff --, tenha dito que Mabel não era mais bem-vindo dentro do partido, o clima para expulsão de Mabel já não era tão quente como ficou nos dias que antecederam a eleição para o comando da Câmara. Durante toda a quarta, líderes governistas tentaram interceder junto à cúpula do PR para evitar a expulsão de Mabel. O G1 procurou o deputado e ainda aguarda retorno.

Por: Robson Bonin

veja também