MENU

PR sai em defesa de Nascimento antes de reunião com ministro

PR sai em defesa de Nascimento antes de reunião com ministro

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 4:29

Lideranças do PR (Partido da República) se reunirão nesta segunda-feira (4) com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que também preside a legenda, e aproveitarão o encontro para sair em defesa do ministro e ouvir explicações sobre as denúncias de corrupção que envolvem a pasta.

A reunião foi convocada pelo líder do PR no Senado, Magno Malta (ES), que foi a Belo Horizonte acompanhar o velório do ex-presidente Itamar Franco.

- Estou convocando uma reunião para as 17h no gabinete da liderança do Senado. O ministro vai participar e é um desejo dele ir até a reunião com as lideranças do partido.

O parlamentar disse que emitirá nota para defender Nascimento das acusações e pedirá aos órgãos de controle que investiguem a conduta dos membros do partido que foram afastados no final de semana após da denúncia da revista Veja.

- Vou pedir que o TCU [Tribunal de Contas da União] e que a Procuradoria-Geral [da República] investiguem as denúncias. Quem cometeu erros tem que pagar, mas não podemos jogar todos na mesma vala.

No final de semana, a presidente Dilma Rousseff determinou o afastamento de assessores diretos do ministro, Mauro Barbosa da Silva (chefe de gabinete) e Luís Tito Bonvini (assessor do gabinete), do diretor-geral do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luís Antônio Pagot, e do diretor-presidente da Valec, José Francisco das Neves.

Apesar da determinação de Dilma e de Nascimento, Pagot despachou normalmente do DNIT nesta segunda, conforme relato da assessoria do órgão.

O afastamento ocorreu depois que uma reportagem da revista Veja apontou que os quatro participavam de um esquema de propinas, comandado pelo secretário-geral do PR, Valdemar Costa Neto, que rendia ao partido até 5% do valor de todos os contratos firmados pelo ministério e sob a gestão da Valec e do DNIT.

O PR emitiu nota negando a participação no esquema e informou que está analisando as denúncias para ingressar com uma medida judicial contra a revista.

Nascimento também nega as denúncias e abriu uma sindicância interna no ministério, além de pedir que a CGU (Controladoria-Geral da República) faça uma auditoria nos contratos em questão.

Nesta segunda, após conversar com o ministro, Dilma emitiu nota assegurando sua confiança no auxiliar e dizendo que ele estará no comando das investigações das denúncias.

A assessoria da CGU informou que já há uma equipe de auditores fazendo um levantamento dos contratos que são alvo da denúncia da revista e que nos próximos dias fará as auditorias necessárias para apontar possíveis desvios.

A CGU analisa as denúncias desde o final de semana, quando a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, por determinação de Dilma, telefonou para o ministro Jorge Hage e pediu que ele mobilizasse suas equipes para investigar o envolvimento de servidores em desvios.

veja também