MENU

Prazo para fim da greve da Uneb terminaria nesta quarta-feira

Prazo para fim da greve da Uneb terminaria nesta quarta-feira

Atualizado: Quarta-feira, 1 Junho de 2011 as 10:41

Professores em greve acampam na Assembleia

Legislativa (Foto: Reprodução/ TVBA)     O prazo para os professores da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) retornarem ao trabalho terminaria nesta quarta-feira (1°), de acordo com a determinação do juiz Mário Soares Caymme Gomes. Na última segunda-feira (30), o juiz considerou a greve da Uneb ilegal, determinando que as atividades fossem normalizadas dentro de 48 horas.

A multa, caso a decisão não seja cumprida, é de R$ 5 mil diários, devendo ser paga  pela Associação dos Docentes da Uneb (Aduneb).

De acordo com a Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia, a greve continua nesta quarta-feira (1°). Segundo a Associação, a categoria ainda não recebeu uma notifiação judicial sobre o final da greve.

Diante do impasse, cerca de 300 professores, funcionários e estudantes da Uneb e de outras universidade estaduais passaram a noite na Assembleia Legislativa, no Centro Adminstrativo de Salvador. Eles foram buscar apoio dos deputados, mas só devem ser recebidos nesta quarta-feira pelo presidente da casa, Marcelo Nilo.

A greve da Uneb em Salvador já dura 31 dias. Cerca de 24 mil alunos estão sem aula só na capital.

Requerimento

A Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) informou que entrou terça-feira (31) com um requerimento no Tribunal de Justiça pedindo punição para o governador Jaques Wagner, o secretário da administração Manoel Vitório e o reitor da Uesb, Paulo Roberto. Eles são acusados de não cumprir uma liminar que determina o pagamento dos dias parados, concedida pela desembargadora Dayse Lago.

O governo do estado ainda não se pronunciou sobre o requerimento. Quanto ao impasse nas negociações, nega que haja proposta de congelar os salários. O que está sendo oferecida, segundo o governo, é a incorporação da gratificação por condições especiais de trabalho, o que representa um ganho de 4% ao ano, e mais o reajuste anual concedido a todos os servidores públicos no mês de janeiro.        

veja também