MENU

Prazo para plano de remoção de índios do Noroeste termina nesta 2ª

Prazo para plano de remoção de índios do Noroeste termina nesta 2ª

Atualizado: Segunda-feira, 21 Novembro de 2011 as 1:42

Termina nesta segunda-feira (21) o prazo indicado pela juíza Clara da Mota Santos, da 2ª Vara do Distrito Federal, para que a Terracap e a Funai apresentem plano para remoção de oito famílias indígenas do Setor Noroeste para a Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) Cruls.

A determinação é do dia 27 de outubro, quando a magistrada se reuniu em audiência com os envolvidos na disputa no bairro nobre da capital federal.

O G1 entrou em contato com a Terracap mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.

Em 18 de outubro, índios de oito famílias das etnias Kariri-Xocó e Tuxá aceitaram ser transferidos para área de 12 hectares na Arie Cruls, nas proximidades do local que atualmente ocupam no Setor Noroeste. Na ocasião, a Terracap se comprometeu a construir moradias com infraestrutura adequada para receber as famílias.

Os indígenas, liderados pela cacique Ivanice Tanoné, também aguardam o fornecimento de água e energia no Noroeste enquanto a mudança de endereço não ocorre, conforme teria sido prometido na reunião do dia 18 de outubro.

Índigenas comemoram acordo celebrado na Terracap no dia 18 de outubro. (Foto: Rafaela Céo/G1) Etnia remanescente

A etnia Fulniô-Tapuya não aceitou o acordo da Terracap e está decidida a permanecer no Setor Noroeste, onde é mantido um santuário. O grupo é liderado pelo indígena Santxiê. O advogado dele, Ariel Foina, disse que a saída do Noroeste não é uma possibilidade para o grupo que veio de Pernambuco.

“A saída do Noroeste nunca foi cogitada pelos Fulni-ô . Se eles quisessem casa, eles voltariam para Águas Belas [em Pernambuco, estado de origem do pajé]. O que está em jogo no Noroeste é uma área especial, uma área que tem valor especial para o ritual deles.”        

veja também