MENU

Preço do álcool chega a mais de R$ 2 em postos de combustíveis de SP

Preço do álcool chega a mais de R$ 2 em postos de combustíveis de SP

Atualizado: Quinta-feira, 3 Março de 2011 as 9:09

Os postos de combustíveis da capital estão aumentando o preço do etanol. A equipe de reportagem do G1 percorreu algumas ruas da cidade e constatou que os estabelecimentos estão vendendo o álcool a até R$ 2,09.

É o caso de um posto na Avenida República do Líbano, na Zona Sul. Em três estabelecimentos da Avenida Juscelino Kubitschek, também na Zona Sul, o álcool custa R$ 1,99. O mesmo preço é anunciado na Avenida Guatás com a Avenida Jabaquara e na Rua Funchal. Na Alameda Campinas, o valor varia entre R$ 1,99 e R$ 2,09.

O curioso é que alguns motoristas não notaram a diferença e não fazem o cálculo para ver qual combustível é mais rentável. “Eu esqueço de fazer o cálculo e costumo abastecer com os dois [álcool e gasolina]. Hoje já estou abastecendo para o feriado de carnaval, então optei pela gasolina por ser mais vantajoso”, conta a dentista Claudia Monteiro. Ela comenta que o carro flex só foi interessante no começo. “Hoje eles vendem flex e a gente acaba abastecendo com gasolina.”

O frentista de um posto da Zona Sul, que não quis se identificar, diz que agora induz os clientes a colocar gasolina. “Estou boicotando o álcool por causa do preço. Indico para o motorista a gasolina, que traz mais vantagens e mais autonomia para o motorista.”

Em um posto na Rua Frei Caneca, o caixa Eraldo dos Santos afirma que a procura pelo álcool caiu desde o aumento. “Antes tínhamos uma média de 4 mil litros por semana. Agora registramos 2 mil, 1,5 mil litros.” Ele relata também que, diferentemente do álcool, que tem aumento constante, a gasolina não teve mudança no valor por cinco meses.

Outra opção

Quem acaba sendo prejudicado no aumento do etanol são os taxistas. A visita ao posto de combustíveis é frequente para quem vive de corridas. O taxista Carlos Alberto da Silva Arantes é um deles. “Há três meses tenho abastecido com álcool, não tinha visto esse aumento. Hoje mesmo coloquei e nem me dei conta.”

Para ele, o ideal será voltar para o gás, mais rentável. “Vou voltar a usar gás. O preço é muito mais em conta (R$ 1,20). O gás compensa mais e é mais vantajoso para quem pode escolher entre as três opções [etanol, gasolina e gás]”, afirma.

A gasolina aparece como segunda opção. “Ela te traz mais autonomia e dura mais tempo no tanque. A grosso modo o álcool é melhor, mas na hora de pôr na ponta do lápis, vou de gasolina.”

Procurada pelo G1 , a assessoria do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro) disse que, devido a reuniões, o presidente não podia falar sobre os preços praticados antes do carnaval.

Mas boa parte da culpa para o álcool mais caro é do açúcar. Como o produto está em falta no mercado internacional, os usineiros brasileiros preferem produzir menos etanol e lucrar com as exportações.    

veja também