MENU

Prefeita de Ribeirão Preto procura médico para a cidade pelo Twitter

Prefeita de Ribeirão Preto procura médico para a cidade pelo Twitter

Atualizado: Quarta-feira, 7 Julho de 2010 as 11:51

A prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, passou o início da madrugada desta terça-feira (6) divulgando um concurso para contratação de médicos no município por meio do seu Twitter. A prefeita enviou pelo menos 90 mensagens anunciando o salário de R$ 4.555,16 por 20 horas semanais. As inscrições para o concurso ainda estão abertas .

Segundo a prefeita, a maior urgência é para pediatra, mas a Prefeitura de Ribeirão divulgou, nesta segunda-feira (5), inscrições para concurso também para as especialidades de clínico geral, emergencialista, ginecologista e psiquiatra. Dárcy Vera disse em seu microblog que a contratação de médicos para a cidade está sendo "uma verdadeira luta".

A prefeita afirma que o seu trabalho de divulgação já está dando retorno. “Tivemos um aumento de 115% no número de inscritos no concurso, entre às 23h de ontem [segunda-feira] e às 11h de hoje”, comemora. Segundo a prefeita, ela já conseguiu que o concurso fosse divulgado até em um jornal da Bahia. Dárcy Vera selecionou pessoas de todos os estados e enviou a mensagem.

A prefeita diz que não se preocupa com uma exposição excessiva dos problemas de Ribeirão ao enviar as mensagens, por exemplo, para artistas e personalidades. “Muitas pessoas retuitaram a minha mensagem. Eu estou procurando uma solução para um problema que estou enfrentando. Eu quero contratar médicos e não estou preocupada com as críticas. Até agora eu estava enfrentando calada e não estava conseguindo, então estou pedindo ajuda”, declara.

Crise

Há três meses, a prefeita vem enfrentando uma batalha com os médicos da rede municipal, que querem reajuste salarial. Após a votação de projeto de remuneração por produtividade ser adiado várias vezes na Câmara de Vereadores, os profissionais chegaram a fazer atendimento padrão, suspenderam as horas extras e até fizeram greve.

Após uma intervenção do Ministério Público, no dia 23 de junho, o sindicato dos médicos fez um acordo e aceitou um abono imediato de R$ 630, com a condição de voltar a fazer as horas extras. Mas, no primeiro fim de semana de plantão, os médicos não apareceram. Segundo o secretário da Saúde de Ribeirão Preto, Stênio Miranda, foi um problema de escala dos profissionais.

A prefeita Dárcy Vera diz que os médicos são contra a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), contratada em regime de emergência e que irá administrar alguns postos de saúde da cidade. O ajuste com a OSCIP foi publicado no mesmo 23 de junho, mas nenhum médico da organização começou a trabalhar. O prazo para a contratação termina nesta quarta-feira (7), e, até o momento, apenas 33 dos cerca de 60 profissionais previstos foram selecionados.

O Conselho Municipal de Saúde já pretende rever a decisão da contratação da OSCIP. Segundo o conselheiro Marcos Antonio Bardella, a medida deveria ser emergencial, mas até agora não fez efeito. “O conselho votou a favor da OSCIP, na época, porque os médicos estavam em greve e precisava de médico para a população”, afirma. O conselho vai se reunir no dia 7 para ter uma definição sobre a manutenção da contratação da organização.

veja também