MENU

Prefeito afastado por improbidade retorna ao cargo

Prefeito afastado por improbidade retorna ao cargo

Atualizado: Quarta-feira, 4 Maio de 2011 as 9:32

O prefeito de Várzea Grande (região Metropolitana de Cuiabá), Murilo Domingos (PR), tomou posse nesta terça-feira (3), 24 horas depois do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) conceder liminar determinando o retorno ao cargo.   Ele foi afastado pela Justiça   para não comprometer as investigações da Promotoria sobre supostos atos de improbidade administrativa na gestão.

Ao assumir novamente a administração municipal, o chefe do Executivo já admitiu reformulação no secretariado. Isso, diante da decisão do vice-prefeito republicano, Sebastião Gonçalves, o Tião da Zaeli, ter empossado na segunda-feira (2) 12 novos membros do staff. Porém, o prefeito preferiu não mencionar nomes e as pastas que deverão ser alteradas.

"Faremos uma reunião individualmente com os secretários para conhecer o que foi feito nesse período e o que temos que fazer", declarou. Domingos passou por uma cirurgia recentemente após apresentar problemas de saúde e chegou a ficar afastado sob licença médica.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de um novo afastamento, o prefeito disse que está bem e não depende de licenças médicas. 'Durante esses seis meses passei por quatro cirurgias, mas estou em plenas condições de trabalhar', afirmou.

O caso

Murilo Domingos e Sebastião Gonçalves foram afastados dos respectivos cargos pelos vereadores no dia 2 de março, por unanimidade, pelo prazo de 180 dias, período em que aconteceriam as investigações da Comissão Processante, criada pelos vereadores. O afastamento dos dois foi motivado por denúncias de irregularidades e também pela reprovação das contas anuais pela Câmara, que se baseou no relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O Tribunal, em novembro do ano passado, havia reprovado as contas e determinado a devolução de R$ 3,5 milhões aos cofres públicos por diversas despesas ilegítimas, pelos republicanos. Após o afastamento, o presidente da Câmara, vereador João Madureira (PSC), assumiu como prefeito interino. Madureira promoveu uma série de mudanças enquanto esteve à frente da Prefeitura e denunciou a existência de servidores " fantasmas" nos cargos comissionados.

veja também