MENU

Prefeito de Campinas reúne secretários após afastamento

Prefeito de Campinas reúne secretários após afastamento

Atualizado: Quinta-feira, 25 Agosto de 2011 as 1:21

O prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT), se reuniu no início da tarde desta quinta-feira (25) em seu gabinete na Prefeitura da cidade no interior de São Paulo para falar com os secretários sobre a decisão da Câmara Municipal de afastá-lo por até 90 dias e de abrir uma comissão processante para investigar denúncias contra ele. As decisões foram tomadas pela Câmara na noite desta quarta-feira (24). Vilagra deve ser afastado oficialmente do cargo nesta sexta-feira (26), quando está prevista a publicação da decisão no Diário Oficial.

Vilagra assumiu a Prefeitura de Campinas na terça-feira (23). Ele era vice-prefeito da cidade, e foi alçado ao cargo após o afastamento do então prefeito, Hélio de Oliveira Santos (PDT). Santos foi retirado do cargo após sessão na Câmara que demorou 45 horas. Ele sofreu o impeachment em meio a uma crise na administração de Campinas após diversas denúncias de fraude, desvio de dinheiro público e pagamento de propina.   Na reunião com os secretários, Vilagra pediu para que todos continuassem com seus trabalhos, disse não concordar com o afastamento e ressaltou que vai recorrer da decisão. “Ele pediu que a gente continue trabalhando por Campinas. [O clima] é de tranquilidade, de saber que o trabalho foi feito e que tem que continuar, independente do chefe de governo”, afirmou o secretário Municipal de Administração de Campinas, Saulo Lonel.

O secretário também afirmou que o prefeito pediu que todos entregassem até esta tarde um relatório sobre as atividades, licitações em andamento e problemas técnicos das secretarias, pedido nesta quarta-feira (24), para que os dados sejam repassados para o próximo prefeito.

Com o afastamento de Vilagra, quem assume é o presidente da Câmara, Pedro Serafim (PDT). Ele fica como chefe do Executivo por até 90 dias que é o prazo que a comissão processante, criada também em votação nesta quarta na Casa, tem para investigar Vilagra. Ele é acusado pelo Ministério Público Estadual de fraudar licitações e dar emprego a apadrinhados políticos.

Câmara

Logo após presidir a sessão que aprovou o afastamento de Vilagra, o presidente da Câmara afirmou na noite desta quarta-feira (24) que pretende “tomar pé do problema” assim que tomar posse: “Temos que fazer uma análise séria e imparcial do que há na Prefeitura de Campinas”, disse Pedro Serafim.

Vilagra foi afastado do cargo um dia depois de tomar posse, nesta terça. A aprovação do requerimento do vereador tucano Valdir Terrazan (PSDB) para a criação da comissão processante que vai investigar as denúncias contra Vilagra saiu às 22h15. Em votação nominal, foram 29 votos a favor e quatro contra. Não houve abstenções. O placar foi o mesmo que aprovou o afastamento temporário 15 minutos depois. Como a sessão foi bastante tumultuada, com troca de provocações entre simpatizantes de Vilagra e opositores, a Guarda Municipal garantiu a segurança no Plenário.

A comissão processante, eleita por sorteio, será formada pelos seguintes vereadores: Rafael Zimbaldi (PP), José Carlos Oliveira (PV), o Zé do Gelo, e Sebastião Torres (PSB). Os dois primeiros estavam na comissão que decidiu pela cassação do então prefeito Hélio de Oliveira Santos. Zé do Gelo informou como será o trabalho da comissão. “Vamos ouvir as testemunhas e o depoimento do próprio prefeito (Vilagra). No final, fazemos o relatório que vai ser satisfatório para o lado da verdade”, disse Zé do Gelo.

O vereador Jaírson Canário (PT) foi um dos que mais protestaram contra a saída de Vilagra durante a sessão na Câmara. No final dela, comentou: “Vou continuar com a minha luta sempre, independentemente de quem estiver no Executivo.” Para ele, o requerimento aprovado na Casa é “inconstitucional”.            

veja também