MENU

Prefeito de Catanduva anuncia força-tarefa de assistência a vítimas de pedofilia

Prefeito de Catanduva anuncia força-tarefa de assistência a vítimas de pedofilia

Atualizado: Sexta-feira, 20 Março de 2009 as 12

Catanduva (SP) - O prefeito de Catanduva (SP), Afonso Machione Neto, anunciou ontem, dia 19 de março, a criação de uma força-tarefa para assistência e segurança das famílias das supostas vítimas de uma rede de pedofilia existente na cidade. O anúncio foi feito durante a segunda sessão da audiência pública que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia realizou no município.

Pela manhã, duas mães que prestaram depoimento à CPI afirmaram que estão recebendo ameaças por causa das denúncias sobre a existência do esquema de abusos sexuais e que seus filhos, vítimas de abusos, não estavam recebendo o devido atendimento médico e psicológico.

Horas depois e após a sugestão de senadores membros da CPI, Machione Neto fez um pronunciamento a CPI.

"Nós estamos assumindo a liderança deste movimento para melhorar as condições médicas, psicológicas e de assistência social", afirmou Machione. "Estamos lutando para que saia daqui [de Catanduva] um modelo para o estado e para o país de combate à pedofilia."

O prefeito prometeu envolver representantes das várias instâncias da cidade e também tomar medidas para que crianças do Jardim Alpino - bairro em que vivem a maioria das cerca de 40 crianças cujas mães afirmam terem sido vitimadas - e de toda cidade não sejam mais vulneráveis aos criminosos.

"Vamos trabalhar para que até o fim do mandato para que elas [as crianças] tenham um pós-escola e não fiquem mais nas ruas", afirmou Machione, citando uma das propostas.

O senador Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI, elogiou a atitude do prefeito e pediu que a comissão seja informada dos resultados da força-tarefa, que deve ter duração de 120 dias. Malta pediu também que guardas municipais mantenham ronda permanente no Jardim Alpino, local onde teriam sido cometidos os abusos.

"Gostaria que amanhã mesmo esta força-tarefa estivesse reunida, pois quem não tem o que comer não pode esperar", recomendou ele, dizendo que muitas famílias de vítimas têm necessidades urgentes.

Também hoje, senadores da comissão disseram que vão solicitar audiências com o governador José Serra e com o ministro da Justiça, Tarso Genro, para envolver os governos estadual e federal no combate aos casos de abusos sexuais a crianças.

Escrito por: Vinicius Konchinski

veja também