MENU

Prefeito de Londrina recorre de decisão sobre plantões à distância

Prefeito de Londrina recorre de decisão sobre plantões à distância

Atualizado: Quinta-feira, 22 Setembro de 2011 as 9:54

A prefeitura de Londrina, no Norte do Paraná, vai recorrer da decisão da Justiça que manteve o pagamento integral dos plantões feitos à distância nos dois pronto-socorros da cidade. A decisão foi determinada na noite de quarta-feira (21), pelo juíz Emil Gonçalves, da 2ª Vara Cível da Fazenda Pública. Nos plantões à distância, os médios ficam a disposição e em caso de ocorrências graves são acionados. "Plantão à distância é um crime e é condenado pelos órgãos nacionais e pelo Ministério da Saúde. Nós não temos condições de continuar pagando isso, eu tenho certeza que o Tribunal de Justiça vai dar o ganho para a prefeitura", afirmou o prefeito Barbosa Neto (PDT).     O funcionamento dos prontos-socorros dos hospitais Santa Casa e Evangélico foi garantido mediante a decisão provisória, que obriga a prefeitura a manter o pagamento de R$ 566 mil mensais para a manutenção dos atendimentos de urgência e emergência e para bancar os plantões a distância nesses dois hospitais. O problema é que a prefeitura se recusou a pagar o valor integral e propôs o pagamento de R$ 275 mil, deixando de fora os plantões à distância.

Mesmo assim, a conta vinha sendo paga com recursos municipais e estaduais, mas conforme já estava previsto em um acordo, o governo do estado parou de enviar uma parte do dinheiro no mês de agosto. Depois disso, os médicos fazem ameaças constantes de paralisação, caso não seja feito o pagamento do valor integral, exigido pela classe médica.        

veja também