MENU

Prefeitura de SP estima prejuízo de R$ 50 milhões com fraudes em guias

Prefeitura de SP estima prejuízo de R$ 50 milhões com fraudes em guias

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 4:03

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (26) que estima um prejuízo de R$ 50 milhões aos cofres públicos causado por um esquema de fraudes em licenças para construção de edifícios. Quatro pessoas foram presas nesta sexta durante uma operação da Delegacia de Combate a Crimes contra a Administração Pública, da Polícia Civil de São Paulo.

A Prefeitura descobriu que uma construtora usou uma guia falsa de pagamento de licença para uma obra. Mais duas empresas estão sendo investigadas. “Constatamos uma organização criminosa na cidade de São Paulo para assaltar os cofres públicos, envolvendo engenheiros, arquitetos e despachantes. A Polícia Civil prendeu no dia de hoje [sexta-feira] quatro pessoas, número que deve aumentar nos próximos dias. Esse é o maior golpe na cidade de São Paulo. Podemos falar em algo em torno de R$ 50 milhões, podendo subir a R$ 100 milhões”, disse Edilson Mougenot Bonfim, corregedor-geral do município. De acordo com ele, os golpes são praticados desde 1994.     A Construtora Marcanni teve uma obra embargada no Tatuapé, na Zona Leste, após a Prefeitura descobrir a irregularidade. A empresa afirmou ter sido vítima de um estelionatário. Em nota, disse que contratou um profissional especializado para fazer os serviços de pagamento e ele apresentou a guia paga, mas ela não era verdadeira.

Segundo a Corregedoria, algumas construtoras entregaram as guias de pagamento na Prefeitura, mas a autenticação mecânica é falsa. A administração municipal já descobriu outras guias com as mesmas características e valores de até R$ 3 milhões que não foram pagos.

O prefeito Gilberto Kassab disse que vai apurar por que os fiscais da Prefeitura não viram que o comprovante de pagamento da empreiteira era falso. A fraude foi em novembro de 2010 e a construtora Marcanni apresentou a nota no valor de R$ 586 mil. No entanto, o desfalque só foi descoberto quando chegou até a vice-prefeita Alda Marco Antonio uma denúncia anônima no mês passado.

“Vamos apurar se tem algum equívoco, algo que seja inadequado. Mas é uma ação que a qualquer momento seria identificada”, disse Kassab. O nome do suposto funcionário contratado não foi informado pela Marcanni.          

veja também