Prefeitura de SP quer construir corredor de ônibus na Radial Leste

Prefeitura de SP quer construir corredor de ônibus na Radial Leste

Atualizado: Segunda-feira, 10 Janeiro de 2011 as 1:17

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (10) a intenção de construir um corredor de ônibus na Radial Leste como um dos investimentos integrantes do plano de atuação da Secretaria Municipal de Transportes para 2011. De acordo com o secretário Marcelo Cardinale Branco, o corredor deve sair do Centro da cidade e ter cerca de 7 km de extensão. A expectativa é que a licitação para as obras esteja em andamento até o fim deste ano, permitindo a realização de boa parte das obras em 2012.

O trajeto total ainda não foi definido pela secretaria. “Nós temos um componente que é importante, que é a questão da Copa do Mundo naquela região. E temos a questão de visão de conjunto com o Metrô. Nós vamos definir em conjunto qual será o trecho que nós devemos atender”, explicou o secretário, citando a possibilidade de o estádio do Corinthians, que será construído em Itaquera, sediar jogos do campeonato mundial de futebol em 2014.

A secretaria também anunciou a construção e requalificação de outros 11 corredores – o investimento total para 2011, incluindo o corredor da Radial Leste, será de R$ 152 milhões. Também serão feitas obras para o aumento de velocidade dos atuais corredores – a meta é aumentá-la em 15%, o que corresponderia a um complemento de mais de 2 mil veículos na atual frota de 15 mil ônibus.

Também está prevista a construção de cinco novos terminais de ônibus urbanos, a requalificação de outros sete já existentes e a construção de dois terminais rodoviários. Em alguns casos, a Prefeitura pretende licitar e realizar as obras ainda em 2011.

Redução de acidentes

A secretaria determinou como foco três pontos – aumento da mobilidade, mudança da matriz energética e redução de acidentes e mortes no trânsito. Os investimentos em cada área serão de R$ 263 milhões, R$ 89 milhões e R$ 57 milhões, respectivamente. Para isso, será necessário um valor adicional ao orçamento previsto de R$ 205 milhões para a São Paulo Transporte (SPTrans) e R$ 147 milhões para a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Parte do valor será remanejado do que irá sobrar em relação ao pagamento de subsídios das passagens de ônibus por parte da Prefeitura para as empresas, que foi reduzido com o aumento da passagem para R$ 3. “Parte expressiva vem do valor da nova tarifa. O subsídio será de R$ 520 milhões e o valor previsto sem o aumento era de R$ 743 milhões. Vamos fazer o remanejamento para a Secretaria de Transportes”, explicou o prefeito Gilberto Kassab.    

veja também