MENU

Prefeitura diz que choveu cinco vezes mais do que o previsto em Guarulhos

Prefeitura diz que choveu cinco vezes mais do que o previsto em Guarulhos

Atualizado: Quarta-feira, 22 Setembro de 2010 as 4:59

A Prefeitura de Guarulhos, na Grande São Paulo, afirma que choveu na tarde desta terça-feira (21) cinco vezes mais do que o previsto no município. Uma tempestade com queda de granizo atingiu a cidade por volta das 16h e cobriu alguns bairros de gelo. Os comerciantes contabilizavam na manhã desta quarta-feira (22) os prejuízos provocados pela chuva forte.

Segundo a Prefeitura, a previsão era de 5 mm de chuva no município nesta terça-feira. Foram registrados, no entanto, 27 mm durante a tempestade que durou cerca de uma hora. A Defesa Civil recebeu 59 chamados de destelhamento de casas, alagamentos, queda de árvores e transbordamento de córregos. Ninguém ficou ferido.

Os bairros mais atingidos foram: Vila Rosália, Jardim Tranquilidade, Gopoúva, Vale dos Machados, Picanço, Recreio São Jorge, Vila Augusta, Jardim Flor da Montanha, Santa Mena, Vila Endres, Parque Continental, Jardim Paulista, Vila Rio e Jardim Santa Maria. O governo municipal diz que deslocou equipes de limpeza para as áreas mais afetadas e iniciou um levantamento dos prejuízos nos prédios municipais.

Prejuízos

O gelo ainda se acumulava em alguns pontos apesar da manhã ensolarada de quarta-feira (22) bairro Vila Galvão, em Guarulhos. Os comerciantes começaram nesta quarta a calcular os prejuízos causados pela forte chuva. Um proprietário de uma loja de carros da Avenida Timóteo Penteado estima ter perdido pelo menos R$ 40 mil.

“Todos os carros da minha loja foram danificados. Perdi também todos os meus computadores. Meu prejuízo foi de pelo menos R$ 40 mil”, afirmou Diego Pilon, proprietário de uma revenda de carros. “Dá uma tristeza, um desânimo, mas vamos começar de novo”, declarou. Nenhum dos veículos teve perda total.

Em uma outra loja, Antônio Denúncio, de 68 anos, conversava com a reportagem do G1 quando foi abordado por dois martelinhos de ouro, prometendo deixar os sete carros danificados em perfeito estado para a venda. “Um me pediu R$ 800; outro, R$1.600. Tivemos sete carros danificados. Eu não tenho seguro, não”, disse.

A proprietária de uma outra loja na mesma rua ficou estarrecida ao saber que o seguro não cobriria o seu prejuízo: a estrutura que cobria o pátio da revenda caiu, danificando pelo menos sete carros. “O seguro não cobre. Eles me disseram que foi um desastre da natureza”, disse rapidamente a proprietária enquanto uma empresa fazia um orçamento para consertar o telhado.

Postado por:Guilherme Pilão

veja também