MENU

Prefeitura do Rio despeja invasores de casas populares na Zona Oeste

Prefeitura do Rio despeja invasores de casas populares na Zona Oeste

Atualizado: Quarta-feira, 25 Maio de 2011 as 3:15

  Oficiais de Justiça, com apoio da Polícia Militar, notificaram nesta quarta-feira (25) moradores de 143 apartamentos invadidos no início deste ano, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Há uma suspeita de que o condomínio, construído pelo governo federal, esteja dominado por milicianos. A prefeitura do Rio entrou com uma ação de reintegração de posse, determinado que os invasores deixem os prédios em 24 horas.

A ação judicial dá conta de 811 unidades em três codomínios. As famílias retiradas poderão ser cadastradas no programa “Minha casa, Minha vida”, segundo a prefeitura. Elas ocupam o Condomínio Ferrara, construído através do programa federal, para atender famílias de áreas de risco vítimas das chuvas. Em fevereiro, a prefeitura tentou a retomada dos apartamentos.

“Nós começamos a receber denúncias sobre invasão do condomínio denominado Ferrara, e promovemos uma primeira ação mobilizando a corporação policial que não foi tão rigorosa quanto nós esperávamos naquele momento. Os policiais estavam claramente desinteressados em nos acompanhar, houve situações de pessoas que passaram claramente armadas dentro do condomínio, que não foram abordadas por esses policiais”, afirmou o secretário de Habitação, Jorge Bittar.

Apesar de o secretário Bittar dizer que informou ao secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, na época, o atual comandante do 40º BPM (Campo Grande), tenente-coronel Cláudio Lucas, disse que não sabia da denúncia. “Assumi o comando em abril. Então, essa informação não chegou ao meu conhecimento”, disse o comandante.

Ameaças de grupos armados

Este não é o único condomínio do programa sob o domínio de milícias. Em outros empreendimentos, segundo a prefeitura, os grupos armados estão fazendo ameaças e já cobram taxas de segurança, serviço de gás e de TV a cabo.

“Eles agem intimidando a população mais pobre, comparecem nos nossos empreendimentos dando tiros para o alto, dizendo que agora a segurança será prestada por eles”, contou Bittar.

Os moradores dos condomínios invadidos tiveram uma reunião com o comandante do 40º BPM. Até quinta-feira (26), eles vão ter de deixar os apartamentos. A PM diz que já está agindo de forma preventiva em outros empreendimentos da região.            

veja também