MENU

Prefeitura inicia demolição parcial de prédio na Rocinha

Prefeitura inicia demolição parcial de prédio na Rocinha

Atualizado: Sexta-feira, 25 Novembro de 2011 as 2:49

Cinco dos 7 andares de uma construção irregular na Rocinha , na Zona Sul do Rio, são demolidos nesta sexta-feira (25), por agentes da Subprefeitura da Zona Sul. A ação é baseada no Decreto Municipal nº 33.648/2011 de abril deste ano que proíbe novas construções, exceto unifamiliares, em Áreas de Especial Interesse Social .As informações são da própria subprefeitura.

A operação conta com o apoio da Defesa Civil, das secretarias de Ordem Pública e Conservação, e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

De acordo com o Subprefeito da Zona Sul, Bruno Ramos, o trabalho é realizado manualmente e, por isso, ainda não há previsão de conclusão.

Secretaria faz mapeamento

Nesta sexta-feira (25), a Secretaria municipal de Urbanismo (SMU) iniciou o mapeamento da Rocinha, que inclui a fiscalização de obras em situação irregular. De acordo com a SMU, o objetivo é fazer com que os moradores fiquem em dia com a documentação de seus imóveis, além de regularizar o processo urbanístico da comunidade, dar nome às ruas e numeração às casas.

Alexandre Furlanetto, coordenador de áreas da SMU, falou sobre a análise dos imóveis. “O processo compreende a visita às residências, onde a gente vai verificar se essas residências têm condições de receber um documento de licença ou de habite-se”.

De acordo com Furlanetto, a SMU vai orientar moradores que não têm condições de receber as licenças e também evitar mais construções. “A gente vai orientá-los de que maneira fazer isso [deixar o imóvel em condições]. Também vamos orientá-los no sentido de eles não fazerem acréscimos verticais e horizontais para manter a comunidade no estado em que ela está”.

Ainda de acordo com a SMU, as ruas da Rocinha e Vidigal serão mapeadas e as casas vão receber numeração para que os moradores possam receber suas correspondências. “Todos os logradouros que não estão reconhecidos, a gente vai levantar, vamos dar nomes a esses logradouros e numeração a essas casas. Possibilitando, assim, ao morador receber as suas correspondências na sua residência e também fazer parte da malha formal da cidade aquelas ruas da comunidade”, explicou Alexandre Furlanetto.

O morador que quiser participar do cadastramento é só procurar um posto de orientação urbanística e social, que fica dentro da Rocinha. Técnicos da prefeitura também vão percorrer toda a Rocinha e o Vidigal para cadastrar os moradores.    

veja também