MENU

Prefeitura lança programa de revitalização imobiliária do Centro de SP

Prefeitura lança programa de revitalização imobiliária do Centro de SP

Atualizado: Quinta-feira, 4 Fevereiro de 2010 as 12

A Prefeitura de São Paulo desapropriou 53 imóveis dando início a uma revitalização imobiliária do centro da capital. O Renova Centro - Programa de Habitação e Requalificação Urbana, da Cohab, irá reformar edifícios comerciais, residenciais e antigos hotéis da região central que darão origem a 2.500 moradias. O custo do programa, lançado nesta quinta-feira, dia 4, é de R$ 400 milhões e deverá estar concluído em três anos.

Segundo o presidente da Cohab, Ricardo Pereira Leite, o objetivo é trazer de volta para o Centro a população que se mudou para outras regiões, mas que continuam trabalhando nas imediações da Sé e da República, onde estão a maior parte dos edifícios desapropriados. De 1991 a 2009, 150 mil moradores deixaram o Centro de São Paulo.

"O que aconteceu em São Paulo foi habitação onde não tem emprego e emprego onde não tem habitação. Trazer as pessoas de volta para o Centro pode significar 7 mil viagens de ônibus, metrô e trem a menos por dia", explicou Leite.

Os imóveis desapropriados já passaram por vistoria e foi feito um estudo arquitetônico para analisar a viabilidade da reforma. Dos 53 imóveis desapropriados, 16% eram hotéis, 61% de uso comercial e 23% eram prédios residenciais. Esses imóveis possuíam débitos de R$ 8 milhões com a Prefeitura relativos ao IPTU. As novas moradias deverão ser destinadas a famílias com renda mensal de até 10 salários mínimos e deverão custar entre R$ 2 mil e R$ 2,5 mil o metro quadrado.

Sem segurança

O anúncio do Renova Centro foi feito, porém, sem uma política clara de segurança pública para a região central de São Paulo, conhecida pelo risco de roubos e assaltos.

"Incentivar a moradia no Centro traz comércio e outras atividades que deverão gerar segurança com a circulação de pessoas", disse o prefeito Gilberto Kassab (DEM) sem, contudo, detalhar um programa de segurança para a região. Ainda de acordo com o prefeito, o programa deverá tornar o Centro uma nova área de investimento do mercado imobiliário.

Prédio dos artistas

Um dos edifícios desapropriados se transformará num abrigo para artistas na terceira idade, nos moldes da Casa dos Artistas, do Rio de Janeiro. Segundo Kassab, se necessário, a prefeitura poderá destinar um outro imóvel para abrigar mais artistas idosos.

A desapropriação será publicada no Diário Oficial do município nesta sexta-feira, dia 5. Serão 43 decretos. Os outros dez imóveis restantes já haviam sido desapropriados.

Por: Bruno Azevedo

veja também