MENU

Prefeitura muda linhas de ônibus para melhorar trânsito na M'Boi Mirim

Prefeitura muda linhas de ônibus para melhorar trânsito na M'Boi Mirim

Atualizado: Segunda-feira, 13 Dezembro de 2010 as 8:38

Os passageiros de ônibus que usam as linhas que circulam pela Estrada do M’Boi Mirim, na Zona Sul de São Paulo, encontraram na manhã desta segunda-feira (13) alterações na circulação dos veículos na via. A São Paulo Transporte (SPTrans) implantou no sábado (11) a 2ª fase da reorganização das linhas que passam pelo corredor, para tentar melhorar a fluidez no local.

A principal mudança é que passageiros que saem do extremo da Zona Sul precisam parar nos terminais de ônibus e metro para fazer baldeação – antes, eles seguiam viagem direto. Com isso, as linhas ficaram mais curtas, permitindo um maior número de viagens feitas pelo mesmo veículo.

Algumas linhas também foram extintas – como a que saia do Terminal Guarapiranga e ia para Pinheiros – agora, ela sai do Terminal Santo Amaro.

O primeiro dia útil das alterações foi de dúvidas entre os passageiros, que reclamaram da falta de ônibus. “Eu moro no Cerejeira, tive que ir para o Terminal Ângela, não consegui pegar ônibus, chega aqui e também não tem, como é que a gente faz?”, questionou uma passageira.

Segundo o superintendente de operações da SPTrans, Celso Lopes, a companhia deve ter uma posição consolidada sobre as alterações em 15 dias. Ainda de acordo com ele, a população foi avisada sobre as mudanças. “Ocorreu uma reunião com a comunidade, o Jornal do Ônibus, que fica nos veículos, ficou informando, além disso, informamos através de folders, mais de 10 mil foram distribuídos”, explicou.

O transporte público é um problema antigo na via. Nos horários de pico, sempre havia registro de longas vias na Estrada do M’Boi Mirim. Ônibus circulavam lotados e em baixa velocidade, carros não respeitavam o corredor, e passageiros esperavam nos pontos abarrotados ou seguiam a pé até um ponto menos engarrafado.

Em abril, foi implantada uma faixa reversível para ônibus em um trecho de 1,5 quilômetro. Os moradores dizem que a medida melhorou um pouco a situação, mas pedem que ela seja ampliada.

Especialistas defendem que o problema só será resolvido com a duplicação da avenida – que deveria ser entregue em dezembro deste ano, mas foi adiada e agora tem previsão de conclusão em março de 2011.    

veja também