MENU

Presidente do DEM afirma que deve definir direção em SP nesta semana

Presidente do DEM afirma que deve definir direção em SP nesta semana

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 8:17

O presidente do DEM, senador José Agripino, e o deputado federal ACM Neto (DEM-BA) visitaram nesta segunda-feira (4) o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) no Palácio dos Bandeirantes. Agripino afirmou que o partido deverá definir nos próximos dias a nova comissão provisória regional. O comando da legenda em SP está vago desde o início de março, quando o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, deixou o DEM para fundar o PSD. Agripino, que pretende realizar novo encontro do DEM com Alckmin assim que o partido estiver reestruturado no estado, enfatizou que a saída de Kassab trouxe prejuízos, mas está longe de ser mortal.

"Na medida que chegarmos a um entendimento sobre a comissão provisória regional, teremos a fisionomia do partido em São Paulo definida: nariz, olhos, boca definidos. Caminhamos no rumo de promover o entendimento por meio do diálogo. Vamos insistir até a última hora. Senão, chegaremos a uma definição. E chegaremos nesta semana", disse Agripino.

O vice-governador e secretário estadual de desenvolvimento econômico de São Paulo, Guilherme Afif Domingos também deixou o DEM para acompanhar Kassab. Agripino disse após o encontro que seria "natural" o partido pedir a Alckmin o cargo de secretário estadual de Afif, mas esclareceu que isso caberá à nova direção estadual. "Conversamos hoje sobre outras coisas. Não viemos reivindicar espaço no governo. É normal, mas não foi solicitado. Isso é feito pelos que fazem o partido no estado, na devida hora", afirmou.

O presidente do DEM disse que visitou São Paulo informar a situação do partido no estado após a saída de Kassab. "Nós conversamos sobre o DEM nacional sobre essa propalada debandada do DEM, que não existe. A começar pelo resultado de São Paulo. São Paulo tem 14 parlamentares, seis federais e oito estaduais. Destes 14, pelo menos 11 permanecem no partido. Então, nós estamos perdendo, na área, no estado onde o prefeito Kassab deixa a legenda, três dos 14 deputados. Sempre é ruim perder qualquer coisa, mas não chamaria isso debandada", disse Agripino.

Agripino disse que conversou com Alckmin sobre o futuro do PSDB e do DEM "O governador de São Paulo e o governador de Minas Gerais (Antonio Anastasia, PSDB) não têm obrigação de saber a economia doméstica do partido. E a economia do partido é essa. Nós estamos perto do que éramos", afirmou.

veja também