MENU

Presidente do PSDB critica decisão do PT de questionar Serra na Justiça

Presidente do PSDB critica decisão do PT de questionar Serra na Justiça

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 11:07

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), criticou nesta quinta-feira (3) a decisão do PT de interpelar judicialmente o pré-candidato tucano à Presidência da República, José Serra, sobre suas declarações atribuindo à pré-candidata petista, Dilma Rousseff, a responsabilidade pela confecção de um suposto dossiê contra ele.

A exemplo do que fez o presidente do PT, José Eduardo Dutra, que anunciou a decisão de protocolar a medida judicial pelo Twitter, Guerra também utilizou o site de relacionamentos para criticar o petista. ''É o cúmulo da inversão ética. Quem deve alguma explicação a respeito dessa fábrica de dossiês é o PT e a campanha da Dilma'', afirmou Guerra.

Para o presidente do PSDB, Dilma deveria manifestar repúdio sobre o caso para não correr o risco de ser responsabilizada. ''Se a Dilma não manifesta repúdio ao que foi feito, não manda embora e nem entrega os malfeitores... Então ela assume a responsabilidade por mais essa trapalhada. Não adianta inverter as coisas'', argumentou Guerra.

Tão logo tomou conhecimento dos comentários postados pelo tucano no Twitter, Dutra tratou de responder citando denúncias contra o PSDB. O debate segue quente entre Dutra e Guerra no @zedutra13 e @sergio_guerra .

Medida judicial

Mais cedo, o presidente nacional do PT afirmou que iria interpelar judicialmente o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, para que confirme a declaração na qual ele atribui à pré-candidata petista, Dilma Rousseff, a responsabilidade pela confecção de um suposto dossiê contra ele.

''Ele acusou a Dilma. Primeiro vamos interpelar para ver se ele confirma o que disse. A partir dessa confirmação, teremos margem para um processo'', afirmou Dutra.

O presidente petista prometeu protocolar a interpelação nesta sexta-feira (4). Dutra tomou a decisão nesta quinta, depois de conversar com o secretário-geral do partido, deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), e ainda anunciou a medida pelo Twitter. ''Decidimos interpelar o Serra judicialmente, pelas suas acusações a Dilma e ao PT sobre o tal dossiê. Quem não deve, não teme'', escreveu Dutra.

Declarações

Nesta quarta-feira (2), Serra disse que Dilma e o PT tinham que dar explicações sobre o suposto dossiê. ''O PT tem uma longa tradição nesta matéria'', disse Serra a jornalistas durante evento na Associação Comercial de São Paulo. ''A principal responsabilidade por esse novo dossiê é da candidata Dilma Rousseff. Disso eu não tenho dúvida'', acrescentou o ex-governador.

Reportagem publicada na última edição da revista Veja relata que um grupo dentro da campanha petista teria ensaiado a produção de um suposto dossiê, cujo alvo principal seria a filha de Serra, Verônica.

Serra acusou ainda o senador Aloizio Mercadante de ter sido responsável por um dossiê da campanha de 2006 em que ambos disputavam o governo do Estado. Mercadante concorre novamente ao mesmo posto na eleição deste ano.

O pré-candidato tucano acusou o ex-presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), por relatórios similares na eleição de 2002. ''Então caberá a eles explicarem o que aconteceu'', disse Serra.

Dilma

Ainda na quarta, Dilma rejeitou a acusação de ter responsabilidade sobre o suposto dossiê e rebateu as declarações do tucano.

''Nós não aceitamos este tipo de acusação. Não vou discutir mais, não é algo que seja da minha função fazer'', afirmou em Goiânia, em entrevista à TV Anhanguera.

veja também