Presidente do PT diz que vice de Serra é "medíocre"

Presidente do PT diz que vice de Serra é "medíocre"

Atualizado: Segunda-feira, 19 Julho de 2010 as 9:55

O PT irá analisar se vai processar o vice do tucano José Serra, Indio da Costa (DEM-RJ), segundo o presidente do partido, José Eduardo Dutra.

"É um personagem tão medíocre que não sei se vale a pena lhe garantir mais publicidade", provocou.

"Isso que dá colocar um desqualificado como candidato a vice. Pegar um jogador de terceira divisão e colocar para jogar no Maracanã dá nisso", atacou Dutra.

Numa entrevista dada sexta-feira a militantes tucanos no site Mobiliza PSDB, Indio disse que o PT possui ligação com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e com o narcotráfico.

"Todo mundo sabe que o PT é ligado às Farc, ligado ao narcotráfico, ligado ao que há de pior", afirmou.

Além disso, Indio criticou a adversária Dilma Rousseff. Segundo ele, a ex-ministra pode dar um "chute no Lula" se ganhar as eleições e governar com "as garras do PT" --a campanha petista recusou-se a falar sobre o tema.

Para Dutra, as declarações são "irresponsáveis" e partem de um "desqualificado" que não deve fazer acusações sem ter como provar.

O presidente petista já tinha mostrado disposição, via Twitter, de processar Indio depois que o deputado chamou Dilma de "esfinge do pau oco" e "ateia", em resposta à provocação de que ele havia "caído do céu".

Na sexta-feira, a candidata petista criticou Indio, ao compará-lo com o seu vice, Michel Temer (PMDB-SP). "Meu vice não caiu do céu, não é improvisado. É competente e capaz", afirmou.

Agora, Dutra diz preferir analisar o assunto com os advogados pelo fato "envolver um personagem menor".

Outros petistas subiram o tom contra Indio. O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que "isso [as declarações] é uma molecagem, uma irresponsabilidade. Acho que o Serra deverá puxar a orelha dele", afirmou.

As declarações também foram criticadas pelo secretário de comunicação do PT, André Vargas, que atacou a campanha tucana. "Isso que dá escolher um vice sem pensar. É uma crítica infundada", disse.

No Piauí, a candidata do PV à Presidência, Marina Silva, entrou na polêmica e criticou seus dois principais adversários na corrida presidencial. "É a guerra dos dossiês e agora esse tipo de declaração. Creio que agora o plebiscito é para saber quem vai fazer mais baixarias", disse.

veja também