MENU

Presidente do PT em São Paulo evita pedir votos para Dilma, mas destaca liderança das mulheres

Presidente do PT em São Paulo evita pedir votos para Dilma, mas destaca liderança das mulheres

Atualizado: Terça-feira, 1 Junho de 2010 as 3:08

Cinco centrais sindicais realizam nesta terça-feira (1º) da Conferência Nacional da Classe Trabalhadora, em São Paulo, onde foi aprovado um documento com as reivindicações que serão apresentadas aos três principais pré-candidatos à Presidência.

Sem citar o nome da petista Dilma Rousseff, o presidente do diretório estadual do PT em São Paulo, Edinho Silva, destacou a importância do “protagonismo” das mulheres, e defendeu a continuidade do governo Lula.

- É preciso avançar ainda mais. Aprofundar as mudanças do governo Lula. É preciso que a gente possa governar esse país para que todas as mulheres tenham direitos respeitados, para que todas as mulheres sejam protagonistas.

Edinho evitou pedir votos diretamente para a ex-ministra da Casa Civil e para o pré-candidato do PT ao governo paulista, Aloizio Mercadante, após o DEM entrar com quatro representações contra o partido no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por propaganda antecipada durante os eventos sindicais do Dia do Trabalho.

Além do líder petista, o evento - que ocorre desde as 10h no estádio do Pacaembu, na zona oeste - atraiu outros políticos da base aliada de Dilma, como o deputado estadual Major Olímpio (PDT) - indicado para ser vice de Mercadante - a deputada federal Luiza Erundina (PSB), entre outros.

Ontem,  o deputado federal Paulinho da Força (PDT) fez campanha abertamente para a ex-ministra e atacou o pré-candidato do PSDB, José Serra, durante a Assembleia Nacional dos Movimentos Sociais.

A expectativa dos organizadores é reunir cerca de 30 mil trabalhadores na conferência de hoje. Participam a CUT, a Força Sindical, a CTB, a CGTB e a Nova Central. Militantes do MST e da UNE (União Nacional dos Estudantes) também estiveram presentes.

Por José Henrique Lopes

veja também