Preso suspeito de estuprar e engravidar criança de 11 anos em MT

Preso suspeito de estuprar e engravidar criança de 11 anos em MT

Atualizado: Quarta-feira, 29 Junho de 2011 as 3:33

A Polícia Civil prendeu um homem de 32 anos suspeito de engravidar uma criança de 11 anos na comunidade Vila São Fabiano, localizada no município de Porto Esperidião, a 326 quilômetros de Cuiabá. De acordo com informações da polícia, a menina está grávida de três meses e mantinha relacionamento com o suspeito, que é viúvo, há quatro meses.

A polícia também revelou que a mãe da criança teria autorizado o relacionamento, inclusive a gravidez da menor. O suspeito de ter engravidado a menina já foi indiciado por estupro de vulnerável e só não foi mantido preso porque ele foi encontrado pela polícia após o período de flagrante.

O crime foi denunciado pelo Conselho Tutelar da cidade. Em depoimento à polícia, a mãe da criança disse que consentiu o relacionamento da filha com o viúvo, por questão de tradição, já que a família é remanescente da tribo dos chiquitanos.

A adolescente já foi submetida a exames preliminares de conjunção carnal. Os exames foram realizados em Cáceres. De acordo com a polícia, a menina já foi encaminhada à residência da família.

Ao G1 , a Polícia Civil de Porto Esperidião disse que apenas neste ano registrou três casos de gravidez de crianças na comunidade indígena e que só pode atuar após receber denúncia.

Tradição

O G1 também entrou em contato com o representante do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) em Mato Grosso, Gilberto Vieira dos Santos. Ele informou que a gravidez na infância não é cultural do povo chiquitano. “A gente sabe que eles se casam mais cedo, mas não é uma prática cultural e nem algo frequente deste povo”, atesta Gilberto dos Santos.

O representante do Cimi, ainda disse que o povo chiquitano sofre muita pressão na região desde que se autodeclarou indígena. Eles lutam por demarcação das terras.

As investigações continuam em sigilo para preservar a vítima. O inquérito será concluído após a inclusão de um exame psicológico da vítima. Ela deverá passar por acompanhamento psicológico.          

veja também