MENU

Presos dois suspeitos de estuprar jovem na Asa Norte, em Brasília

Presos dois suspeitos de estuprar jovem na Asa Norte, em Brasília

Atualizado: Segunda-feira, 13 Junho de 2011 as 1

Moradores de rua teriam atacado jovem no

sábado (11) (Foto: Reprodução/TV Globo)

  A polícia prendeu neste domingo (12) dois homens suspeitos de estuprar uma jovem de 24 anos na quadra 208 Norte, em Brasília, no último sábado (11). Os dois moradores de rua teriam abusado sexualmente da moça por volta das 17h, enquanto ela fazia uma caminhada.

Os suspeitos têm 19 e 20 anos. Eles tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça. O jovem de 19 anos foi identificado como o estuprador, mas os dois serão indiciados pela prática do crime.

Em depoimento a polícia, a jovem contou que foi abordada por um dos suspeitos na quadra 108 Norte, arrastada pelo Eixinho W, Eixão e Eixinho L até a quadra 208. A vítima contou que tentou reagir, mas não conseguiu se livrar do homem. Ele estaria armado e a obrigou a simular que os dois estavam juntos durante o percurso.     A vítima contou que, na quadra 208, o homem teria encontrado outro bandido, que o ajudou arrastá-la até uma obra abandonada. Ela foi estuprada pelo mesmo homem que a levou até o local.

Uma empregada doméstica que trabalha no prédio em frente viu a moça sendo arrastada, avisou o porteiro, mas ninguém conseguiu evitar o crime. Os bandidos foram reconhecidos por testemunhas que suspeitaram da moça caminhando com o mendigo. De acordo com a polícia, a vítima identificou um deles pelo forte cheiro de tíner e o outro pela voz.

Obra abandonada

No terreno onde a jovem foi violentada fica uma obra, parada há mais de dez anos. Moradores do prédio em frente, onde a vitima pediu socorro, contam que o local virou ponto de prática de vários tipos de crime.

A obra é cercada por placas de concreto, mas, em alguns pontos, há aberturas entre elas, que facilitam o acesso ao interior do terreno. A estudante Alice Franco mora no prédio em frente há 13 anos. Ela conta que do apartamento onde mora já presenciou uso de drogas e prostituição dentro do terreno abandonado. Há dois anos, ela foi vitima de uma assalto, ao lado da obra.          

veja também