MENU

Presos suspeitos de instalar máquina de clonar cartões em shopping

Presos suspeitos de instalar máquina de clonar cartões em shopping

Atualizado: Terça-feira, 11 Outubro de 2011 as 12:54

Dois homens suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em clonagem de cartões de banco foram presos em flagrante na noite desta segunda-feira (10), em Cuiabá. Os suspeitos foram detidos quando instalavam um equipamento eletrônico na parte frontal de um caixa eletrônico do banco Santander no interior do Shopping Pantanal, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (do CPA), na capital. A ação dos supostos estelionatários, que demorou cerca de cinco horas ao todo, foi percebida pela equipe que monitora as câmeras do circuito de segurança do estabelecimento.

  Um segurança do shopping entrou em contato com a Polícia Militar por volta das 16h e informou, conforme o boletim de ocorrência, que quatro homens estavam instalando uma máquina de coleta de dados conhecida como "chupa cabra" em um caixa eletrônico. A PM então se dirigiu ao local e, por meio das imagens do sistema interno de segurança, monitorou os suspeitos.

Depois de instalar o equipamento, dois deles, sendo um de 26 anos e outro de 22, foram até a praça de alimentação do shopping e ficaram lá por várias horas, até que às 22h20, de acordo com a polícia, um deles foi ao caixa eletrônico, retirou a máquina e a colocou em uma maleta. Logo em seguida, no entanto, eles foram abordados pelos policiais. Foi constatado que havia um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça de Recife (PE) contra um dos rapazes também por estelionato.

Além do "chupa cabra", a polícia apreendeu sete aparelhos celulares, uma fonte de energia, um teclado com monitor similar à tela de um caixa eletrônico, bem como alguns cartões e uma pequena quantia em dinheiro. Tanto os suspeitos quanto os materiais apreendidos foram encaminhados à Gerência de Combate ao Crime Organizado (Gcco), da Polícia Civil, onde serão autuados em flagrante por tentativa de estelionato. Os outros dois suspeitos de envolvimento no esquema não foram localizados pela polícia.        

veja também