Pressionado, Simon renuncia a aposentadoria no RS

Pressionado, Simon renuncia a aposentadoria no RS

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:55

O senador Pedro Simon (PMDB) pediu o cancelamento do pagamento da aposentadoria de ex-governador do Rio Grande do Sul.

Segundo sua assessoria, ele encaminhou um ofício abdicando do privilégio ao governo do RS ontem.

Simon recebeu ao mesmo tempo R$ 24,7 mil mensais de aposentadoria e o salário de senador, que era de R$ 16,5 mil em 2010 e foi reajustado para R$ 26,7 mil.

Os dois pagamentos simultâneos --um deles por ter exercido o cargo por apenas quatro anos (1987-1990)-- criaram uma situação de constrangimento político para o senador, conhecido por fazer discursos de cunho moralizador.

A decisão do peemedebista ocorreu no mesmo dia em que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) encaminhou ao STF (Supremo Tribunal Federal) ação de inconstitucionalidade contra as pensões de ex-governadores gaúchos.

No dia 19 de janeiro, a Folha revelou que o senador requereu a aposentadoria em novembro do ano passado --20 anos depois de governar o Rio Grande do Sul.

Amparado em uma lei de 1995, o governo gaúcho fez pagamentos mensais de R$ 24,7 mil a Simon, referentes a novembro e dezembro de 2010, janeiro de 2011 e ainda uma parcela proporcional do 13º salário do ano passado.

Na ocasião, Simon disse que estava inviabilizado financeiramente pelo salário de R$ 16,7 mil e decidiu pedir o pagamento da aposentadoria do governo porque deixou de contribuir com a Previdência do Senado.

Por Graciliano Rocha

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições