MENU

Primeira-dama da capital paulista promete contribuir com ideias e projetos

Primeira-dama da capital paulista promete contribuir com ideias e projetos

Atualizado: Sexta-feira, 4 Janeiro de 2013 as 1:46

 

ana estela hadadCasada há 25 anos com o novo prefeito de São Paulo, Ana Estela Haddad diz estar disposta a ajudar a administrar a maior cidade do país. Formada em odontologia e professora da Universidade de São Paulo (USP), ela falou com exclusividade ao G1 sobre a família, a relação com Fernando Haddad e como os filhos lidam com a exposição gerada pelo cargo do pai.
Mesmo antes de o prefeito Fernando Haddad (PT) assumir a Prefeitura, ela já participava de reuniões com secretários e dava opiniões sobre a nova gestão municipal. A entrevista foi concedida em dezembro, antes da posse, ocorrida nesta terça-feira (1º).
 
Filha de libaneses, Ana Estela, de 46 anos, conheceu Haddad no Clube Sírio, em São Paulo, quando tinha 14. Mesmo após tantos anos, admite que sente ciúmes do assédio feminino ao marido. “Eu sou humana, de vez em quando a gente sente ciúmes. A vida está aí para a gente viver e se surpreender. A gente nunca sabe o que vem pela frente”, disse.
Bonita e sempre elegante, ela chama a atenção e atrai olhares por onde passa. Apesar do figurino impecável, confessa adorar fazer compras em centros de comércio popular, como Brás e Bom Retiro. “Quando eu tenho tempo eu gosto de ir e olhar”, disse.
 
Com o tempo cada vez mais curto desde a correria da campanha eleitoral do marido, e também por causa das aulas na universidade, Ana Estela não pôde visitar essas lojas no último ano e tem usado peças cedidas por butiques. “Não me prendo a uma grife especial. Normalmente uso roupa das mais variadas origens”, afirma. Ela diz que não vê problemas em continuar a comprar roupas no Brás. “Adoro fazer um bom negócio”, brinca.
Ir ao cinema, frequentar restaurantes e ouvir música erudita na companhia da família é o que  mais gosta de fazer nos momentos de lazer. Admiradora do marido, Ana Estela não poupa elogios a Haddad. ”Como marido é um grande companheiro, muito participativo, sempre me apoiou, respeitou meu espaço dentro da minha trajetória profissional, ele tem orgulho disso.”
Com os filhos Ana Carolina, de 12 anos, e Frederico, de 20, o prefeito é brincalhão e participativo, diz ela. “Ele é muito presente. Nos momentos em que ele não está trabalhando gosta de ficar com a família”, afirmou a primeira-dama.
Idealizadora do Prouni (principal programa de Haddad no Ministério da Educação, que oferece vagas em instituições de ensino particulares aos estudantes de baixa renda), Ana Estela disse que pretende fazer diferença na cidade e deixar sua contribuição.
 
“Eu tenho um plano de governo já estabelecido, é o que será seguido. E, com certeza, minha atuação passará por aquelas áreas que eu tenho afinidade, que são saúde, educação, a área social”, contou ao G1, sem revelar detalhes. Além disso, afirmou que vai atuar com a equipe dos secretários, mas ressaltou que não terá um cargo. “Vou contribuir complementarmente. Mantenho meu vínculo e atividade docente.”
A experiência em gestão pública foi adquirida durante sua passagem por Brasília, enquanto acompanhava o marido, que estava à frente do Ministério da Educação (nos mandatos dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff). Ela morou na capital federal por nove anos e, nos últimos seis, trabalhou no Ministério da Saúde e no MEC. “A minha ida para Brasília não foi fácil, no início eu não tinha me planejado nem me preparado para atuar na gestão”, relatou.
A visibilidade do cargo do marido fez com que a família Haddad ganhasse exposição. Ana Estela diz que sua filha Carolina  ainda fica surpresa com algumas situações. "A Carol lida com certa tranquilidade, mas de vez em quando se surpreende porque é mais reconhecida do que o normal", contou.
 
Política
De acordo com Ana Estela, a palavra da primeira-dama nas decisões da Prefeitura será apenas de contribuição, apesar de existirem rumores entre integrantes da nova administração de que ela é uma mulher muito influente na gestão municipal. “Sem dúvida nenhuma será uma contribuição de sugestões e a condução de cada pasta será dos secretários, orientados pelo prefeito”, afirma.
Ela diz que as 50 unidades das AMAs Sorriso, promessa não cumprida na antiga gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD), não serão deixadas de lado na nova administração. A primeira-dama garante que pretende implantar melhorias na saúde bucal da cidade. “A gente anda pela periferia da cidade e é visível que a saúde bucal da população está precisando muito de uma melhoria", afirmou.
Ana Estela ressalta que o novo secretário da Saúde, José de Filippi Jr., apontou que essa será uma das áreas priorizadas. "Até porque a gente tem recursos do governo federal que poderiam ter vindo para São Paulo para a implementação deste programa que não vieram. Vamos correr atrás deste prejuízo”. Segundo ela, o município deve trabalhar em parceria com o governo federal no modelo similar ao Brasil Sorridente, com dentistas incluídos na equipe básica de saúde e centros de especialidades odontológicos.
 
Partido dos Trabalhadores
Questionada sobre o mensalão, cujo julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) foi concluído no fim do ano passado, a primeira-dama afirmou que o PT passa por um processo de amadurecimento e não está isento de equívocos. “Esse amadurecimento é um processo muito importante, não isento de erros, não isento de tropeços neste caminho”, justificou o atual momento do partido.
Padrinho político do marido, o ex-presidente Lula, na opinião de Ana Estela, será sempre uma presença bem-vinda. "Ainda que o Fernando [Haddad], ao estar na frente dos processos, jamais vai abrir mão das suas decisões, da responsabilidade que lhe cabe”, disse. O ex-presidente não esteve na posse, que aconteceu nesta terça-feira (1º).
Para ela, Haddad é um político maduro e tem uma história de sucesso profissional. “Esse é o primeiro cargo eletivo. Eu acho que o Fernando se preparou muito para chegar aonde chegou.”
 

veja também