MENU

Primeira-dama de Limeira, SP, é libertada após cinco dias presa

Primeira-dama de Limeira, SP, é libertada após cinco dias presa

Atualizado: Terça-feira, 29 Novembro de 2011 as 8:23

As 11 pessoas presas na semana passada suspeitas de envolvimento em um esquema de sonegação de impostos, lavagem de dinheiro, furto qualificado, formação de quadrilha e falsidade ideológica em Limeira, no interior de São Paulo, foram soltas na madrugada desta terça-feira (29). Entre os presos estava a primeira-dama da cidade, Constância Félix.

Ela e outras quatro mulheres foram libertadas no começo da madrugada. A primeira-dama foi a última a deixar a Casa de Custódia de Limeira e saiu sob os protestos de alguns manifestantes que esperavam do lado de fora. Os seis homens detidos deixaram a delegacia juntos – entre eles os filhos do prefeito e da primeira-dama. Maurício e Murilo Félix saíram a pé e foram agredidos no caminho. A Guarda Municipal teve que intervir e conter os manifestantes.

A prisão das 11 pessoas foi pedida pelo Ministério Público na semana passada. Ela era temporária e, como não foi pedida a renovação, os detidos foram liberados.

Afastamento

Nesta segunda-feira (28), a Câmara de Vereadores de Limeira aprovou o afastamento temporário do prefeito Sílvio Félix (PDT) e a criação de uma Comissão Processante para investigá-lo.

Os 13 vereadores presentes votaram favoráveis aos dois requerimentos e, com isso, assim que for oficialmente notificado da decisão, Sílvio Félix estará fora da Prefeitura de Limeira por 90 dias. Isso deve ocorrer, segundo os vereadores, entre terça e quarta-feira (30), quando os autos da votação deverão ser encaminhados ao Executivo para posterior publicação no Diário Oficial.

A primeira-dama Constância Félix, os dois filhos do prefeito Sílvio Félix e outras nove pessoas são suspeitas de participar de uma organização criminosa que usava empresas de fachada em nome de laranjas para lavar dinheiro.

Segundo investigação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São Paulo, os laranjas não possuem renda que justifique os bens no nome deles. Foram descobertos 50 imóveis avaliados em pelo menos R$ 21 milhões. A suspeita é de que o dinheiro usado na compra dos bens tenha sido desviado da prefeitura de Limeira.

Em entrevista na semana passada, Félix disse que tudo o que está registrado em sua família está devidamente regularizado. "Se é de alguma empresa de minha família, não há dúvida de que é lícito. Confio na Câmara Municipal de vereadores e nas investigações do MP para que tudo seja apurado. Estarei sempre à disposição", afirmou na ocasião.        

veja também