MENU

Procuradoria investiga empresário ligado ao PT

Procuradoria investiga empresário ligado ao PT

Atualizado: Sexta-feira, 11 Junho de 2010 as 10:26

O Ministério Público Federal em Brasília investiga a Dialog Comunicação e Eventos, de Benedito Neto, empresário que circulava no comitê da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT).

Benedito Neto é apontado como uma espécie de ''gerente informal'' do comitê e participou do encontro em que integrantes da campanha de Dilma trataram de um dossiê contra o tucano José Serra.

O inquérito da Procuradoria, aberto em 2009, apura desvios num contrato da empresa com o Ministério das Cidades, também investigado pelo TCU e pela CGU.

A Folha apurou que o TCU constatou superfaturamento de mais de 1.000% em alguns itens e o chamado ''jogo de planilha'' nos eventos feitos pela Dialog.

Em 2007, a Dialog ganhou uma licitação de R$ 8 milhões, chamada ata de registro de preços, feita pelo Ministério das Cidades.

Num registro de preços, outros órgãos podem contratar a empresa sem licitação para fazer o serviço pelos valores do registro. Assim, a Dialog multiplicou o valor original: só em 2009 recebeu R$ 42,2 milhões, 2.705 vezes o que recebeu em 2006 (R$ 15,6 mil).

Neste tipo de licitação, as empresas cotam itens por unidade. Nesta cotação, técnicos do TCU constataram o chamado jogo de planilha. A empresa cotou por valores muito abaixo do mercado alguns itens. Outros, com valores muito acima do mercado.

Na hora do evento, o órgão pede a entrega de alguns itens da planilha. Segundo o relatório, nos eventos investigados a maioria dos itens pedidos eram os que estavam com preços muito altos.

Um exemplo é a limpeza. A cotação da Dialog foi de R$ 72 por m2: a limpeza de um espaço de 10 m2 custaria R$ 720. O preço de mercado gira em torno de R$ 5 por m2.

Procurada, a Dialog não se manifestou.

Por Dimmi Amora

veja também