MENU

Programa de proteção escolar em SP conta com mais de 4,5 mil policiais

Programa de proteção escolar em SP conta com mais de 4,5 mil policiais

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 12:38

Para tentar combater a violência nos colégios, São Paulo conta com um programa de proteção escolar desde 2009. São 4.600 policias que fazem a ronda, além de uma equipe formada por sociólogos, psicólogos e professores. A orientação, diante de qualquer anormalidade, é procurar a Polícia Militar.

O projeto articula um conjunto de ações, métodos e ferramentas que visam disseminar e articular práticas voltadas à prevenção de conflitos no ambiente escolar. Quase 1.500 escolas estão sendo contempladas com câmeras de segurança.

“O Sistema de Proteção Escolar funciona a partir de uma parceria da Secretaria do Estado de Educação com a Secretaria de Segurança Pública, onde permanece uma equipe que monitora as ocorrências dentro do ambiente escolar, faz o monitoramento e posteriormente uma ligação a essa escola para prestar todo o apoio após a ocorrência”, diz o assessor de segurança escolar, o capitão Alexandre Oliveira. Duas cartilhas ajudam os professores a lidar com a segurança no ambiente escolar. Os dois manuais estão disponíveis no site da Fundação para o Desenvolvimento da Educação.

  Debate nos colégios

Nesta sexta-feira (8), a tragédia no Rio de Janeiro, onde 12 alunos morreram após um atirador entrar em uma escola municipal, virou assunto em colégios de São Paulo. Pais de alunos estão chocados com a história.

Nas salas de aula é impossível não tocar no assunto. Em uma escola do Campo Limpo, Zona Sul da capital, professores projetaram em um telão a carta deixada pelo atirador. Depois do debate na aula, houve uma conversa no pátio do colégio.

Os alunos estão assustados. A grande maioria se colocou no lugar das crianças que viram o crime e muitos sentiram vontade de conversar com alguém. Para os estudantes, o assunto ainda precisa de muito debate.      

veja também