MENU

Projeto premia empresa que incentivar doação de sangue e de medula

Projeto premia empresa que incentivar doação de sangue e de medula

Atualizado: Sexta-feira, 13 Fevereiro de 2009 as 12

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 4539/08, do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), que cria o selo "Empresa Solidária com a Vida", destinado a empresas que desenvolvam programa permanente de esclarecimento e incentivo a seus funcionários para a doação de sangue e de medula óssea.

A empresa que aderir ao programa poderá utilizar o selo em suas peças publicitárias e ser citada nas publicações promocionais oficiais.

Beto Albuquerque ressalta que os centros de transplante de medula precisam de doadores. Ele chama a atenção para dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) segundo os quais o Brasil tem mais de 10 mil casos de leucemia por ano. "São pacientes que precisam de transplante de medula e que podem ser salvos com um gesto de solidariedade", afirma.

Conforme a proposta, cada estado premiará anualmente cinco empresas com o título "Empresa Campeã de Solidariedade". A seleção levará em conta as ações de incentivo desenvolvidas e será feita a partir do Cadastro Nacional de Empresas Solidárias.

Como doar

Para se cadastrar como doador de medula, o interessado precisa ter entre 18 e 55 anos de idade e ter de boa saúde. Deve procurar o hemocentro mais próximo de sua casa, onde será agendada uma entrevista para esclarecer dúvidas a respeito das doações e, em seguida, será feita a coleta de uma amostra de sangue (10 ml) para a tipagem de HLA (características genéticas importantes para a seleção de um doador).

Os dados do doador são inseridos no cadastro do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). O Redome reúne as informações (nome, endereço, resultados de exames, características genéticas) de todos que se dispõem a doar medula para o transplante.

Sempre que surge um novo paciente, os dados do Redome são cruzados com as informações dos pacientes que estão necessitando de um transplante. Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação. Os pacientes que necessitam de transplante integram o Registro Brasileiro de Receptores de Medula Óssea (Rereme).

Segundo o Inca, o transplante de medula óssea é um procedimento seguro, realizado em ambiente cirúrgico, feito sob anestesia geral, e requer internação de, no mínimo, 24 horas.

A chance de alguém encontrar uma medula compatível para transplante é de uma em 100 mil. "Por isso, é importante ampliar o número de brasileiros que fazem parte do Redome", enfatiza Albuquerque.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

veja também