MENU

PSDB quer ouvir ex-assessor do Dnit durante o recesso

PSDB quer ouvir ex-assessor do Dnit durante o recesso

Atualizado: Segunda-feira, 18 Julho de 2011 as 3:55

As denúncias de irregularidades no Ministério dos Transportes continuam a repercutir na Câmara, mesmo no período de recesso parlamentar , que começou nesta segunda-feira e vai até o fim de julho.

O líder do PSDB, deputado Duarte Nogueira (SP), disse que vai apresentar à Comissão Representativa do Congresso, nesta terça-feira (19), requerimento convidando o ex-assessor Frederico Augusto de Oliveira, conhecido como Fred, para responder à acusação de que cometeu crime de usurpação de função pública. Segundo a Folha de S.Paulo , Fred atuava como assessor da diretoria-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em reuniões com prefeitos e autoridades, apesar de não ter sido nomeado pelo governo.

Nova denúncia

O líder do PSDB informou, além disso, que fará um aditamento à representação encaminhada pelo partido à Procuradoria-Geral da República, para solicitar que os contratos assinados pela Construtora Araújo Ltda. sejam investigados. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo , a empresa pertence à esposa do diretor interino do Dnit, José Henrique Sadok de Sá, e teria faturado R$ 18 milhões em obras em rodovias entre 2006 e 2011. Sadok de Sá foi afastado temporariamente do cargo após as denúncias.

Para Duarte Nogueira, os novos episódios envolvendo a cúpula do Ministério dos Transportes agravam a crise e complicam a situação do atual ministro, Paulo Sérgio Passos, que assumiu o cargo no lugar de Alfredo Nascimento.

"Até outro dia, ele era o secretário-executivo do ministério, antes de ter sido nomeado ministro. Ele era o segundo na escala e agora é o primeiro. Não dá para considerar que não sabia de tudo isso que está acontecendo lá", disse o líder.

Credibilidade

Vice-líder do governo na Câmara, o deputado Hugo Leal (PSC-RJ) discorda que as novas denúncias compliquem a situação do ministro Paulo Sérgio Passos, que, segundo o deputado, é um servidor de carreira com credibilidade.

"Todas as denúncias, todas as informações têm que ser vistas com muito cuidado. É preciso separar as denúncias que têm fundamento. Muitas pessoas estão aproveitando este momento para tirar suas diferenças, inclusive de caráter pessoal. Agora, todos os elementos que forem trazidos têm de ser apurados pelo governo. E a presidenta tem demonstrado isso, inclusive agindo de forma muito rápida", afirmou.      

veja também