MENU

PSTU pede que manifestantes contra Obama não sejam punidos

PSTU pede que manifestantes contra Obama não sejam punidos

Atualizado: Quarta-feira, 20 Abril de 2011 as 9:29

Dirigentes do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) se reuniram nesta terça-feira (19) com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, para denunciar supostas arbitrariedades na prisão de 12 manifestantes em um ato no Consulado dos Estados Unidos, no Rio de Janeiro, durante a visita ao Brasil do presidente norte-americano, Barak Obama.

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, o PSTU pede o arquivamento do processo por lesão corporal, dano ao patrimônio e tentativa de incêndio movido contra os militantes, dos quais nove são integrantes do partido. No dia 18 de março, um protesto contra a visita de Obama terminou na prisão de 12 pessoas e na apreensão de um adolescente de 17 anos.

Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, os agentes efetuaram as prisões para identificar o suspeito de ter lançado um coquetel molotov, que acabou ferindo um vigilante durante as manifestações.

No dia 21 de março, o Tribunal de Justiça determinou a soltura dos 13 manifestantes, que responderão ao processo em liberdade. Na reunião com Carvalho, os dirigentes do PSTU entregaram um manifesto com 10 mil assinaturas em apoio ao grupo de militantes e um dossiê com informações sobre a prisão e o processo.

O ministro afirmou que irá repassar as informações para avaliação dos ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário Nunes, e solicitar a ambos que recebam os dirigentes do PSTU. Também afirmou que iria encaminhar as informações recebidas ao gabinete da presidenta da República.

veja também