MENU

PT cria comissão para identificar 'demandas' do partido por cargos

PT cria comissão para identificar 'demandas' do partido por cargos

Atualizado: Segunda-feira, 22 Novembro de 2010 as 9:46

O PT decidiu criar uma comissão com integrantes da legenda para levantar demandas e indicações para cargos no governo da presidente eleita, Dilma Rousseff. A decisão foi anunciada pelo presidente do partido, José Eduardo Dutra, após encontro da legenda em Brasília, nesta sexta-feira (19).

"Foi formada uma comissão do PT para manter contato com as diversas instâncias do partido em nível estadual, de correntes políticas e setoriais, para levantar demandas não só para possíveis vagas em ministérios, mas também em outros cargos federais", afirmou Dutra.

Segundo ele, esse tipo de comissão já foi formado em outras ocasiões. As demandas, de acordo com Dutra, serão encaminhadas à presidente eleita e, posteriormente, ao futuro ministro de Relações Institucionais, nos casos de indicações para cargos de segundo escalão.

Dutra disse que não foram definidas ainda as prioridades do PT para a ocupação de cargos nos ministérios. Ele destacou, porém, que "alguns parlamentares já manifestaram o entendimento de que o PT deve enfatizar as áreas que não ocupa atualmente".

Resolução

O diretório nacional do PT aprovou nesta sexta resolução em que comemora a vitória de Dilma à Presidência e defende a "democratização da comunicação". O texto fala também em "enfatizar o caráter laico do Estado brasileiro".

Em relação à comunicação, a resolução afirma que a necessidade de mudança é urgente. "Está colocada a urgência da reforma político-institucional e da democratização da comunicação.

Caberá ao partido ainda ajudar na renovação da cultura política do país, respeitando a liberdade de imprensa e de expressão. O PT tem de realizar um debate qualificado acerca do conservadorismo que se incrustou em setores da sociedade e dos meios de comunicação."

A menção à questão religiosa também aparece no texto. "Cabe ao partido, respeitando convicções religiosas e ideológicas, enfatizar o caráter laico do Estado brasileiro, defendendo todos aqueles segmentos da sociedade que foram e são historicamente discriminados."

O documento afirma que a "força do povo" foi determinante para a vitória de Dilma, saúda os milhões de votos recebidos pela petista e agradece aos militantes, afirmando que a ação deles servir para "evitar a volta das forças do atraso com seu discurso raivoso e de extrema direita".

A resolução traz ainda elogios ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e destaca o objetivo de Dilma de eliminar a "pobreza absoluta". Segundo o documento, caberá ao PT a tarefa de ser a principal força de sustentação ao governo Dilma.

Mais cedo, no encontro, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu disse que o "PT e PMDB estão condenados a se entenderem e governar juntos", ao comentar a manobra do PMDB para criação de um "blocão" de partidos da base aliada.

Também na reunião do partido, a presidente eleita, Dilma Rousseff, afirmou que, passada a campanha eleitoral, o PT precisa ser capaz de criar um "clima político de união e compreensão" depois de uma campanha marcada, segundo ela, por tentativas de se "criar o preconceito e a intolerância".

Por: Eduardo Bresciani

veja também