MENU

PV não pode ser feudo de dirigentes, diz Gabeira

PV não pode ser feudo de dirigentes, diz Gabeira

Atualizado: Sexta-feira, 25 Março de 2011 as 8:08

Em ato comandado pela ex-presidenciável Marina Silva (PV-AC), o ex-deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) afirmou nesta quinta-feira que o PV "não pode ser um feudo" de seus dirigentes.

Ele defendeu uma troca de comando na sigla, comandada desde 1999 pelo presidente José Luiz Penna.

"É uma luta pela democracia", disse. "O partido não pode ser um feudo de ninguém, em lugar nenhum do Brasil."

Gabeira classificou a disputa interna dos verdes de "burra" e "patética". "É uma briga pelo poder patética", disse.

"Temos que fortalecer a Marina como política e como candidata. Ela é, do ponto de vista humano e eleitoral, o melhor que temos a oferecer à sociedade brasileira."

Ex-coordenador da campanha presidencial de Marina, o deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ) acusou Penna de comandar o partido com truculência.

"O clima tem sido de truculência e intimidação generalizada", disse. "Tem pessoas sentadas em cima da legenda."

Marina comandou ato pela "democratização" do PV em São Paulo. Participaram oito dos 14 deputados federais da legenda, além de candidatos a governador derrotados em 2010, como Fábio Feldmann (SP) e Sérgio Xavier (PE).

BATISMO

A reunião ocorreu na antiga sede da Casa da Rainha, um "centro de estudos da supraconsciência" na Vila Madalena, bairro boêmio de São Paulo.

O imóvel tem uma piscina no meio do salão. Enquanto os convidados se acomodavam, Feldmann se desequilibrou e caiu na água de calça, sapatos e camisa social. "Foi o batismo da democracia", brincou Marina.

Por Bernardo Mello Franco

veja também