MENU

Quadrilha 'treinou' novos integrantes durante assalto a prédio, diz vítima

Quadrilha 'treinou' novos integrantes durante assalto a prédio, diz vítima

Atualizado: Terça-feira, 17 Agosto de 2010 as 4:34

A quadrilha que invadiu um prédio de luxo no Campo Belo, Zona Sul de São Paulo, na noite desta segunda-feira (17) aproveitou o assalto para "treinar" seus integrantes com menos experiência, segundo contou ao G1 um dos moradores rendidos durante o arrastão. De acordo com ele, os homens com mais experiência orientavam os supostos novos membros sobre como agir em meio aos reféns.

“Você via que tinha uma hierarquia dentro do grupo, tinha gente que estava em treinamento. Os outros orientavam como eles deveriam se portar, que não deviam andar entre os reféns, estavam formando novos integrantes”, disse o morador, que não quis se identificar. “Alguns dos mais experientes estavam sem máscara, falavam corretamente, tinham uma postura ereta, falavam com altivez. Dava para ver que eram pessoas treinadas muito rigidamente.”

Os homens invadiram o prédio pela garagem – segundo a vítima, eles clonaram o carro de um dos condôminos que não costuma usar o portão da garagem, esperando o porteiro abri-la. Ainda de acordo com o morador, uma invasão ao prédio já havia sido tentada há alguns meses. Entretanto, os assaltantes pararam no portão errado, e funcionário do prédio não autorizou a entrada.

“Eles estavam fortemente armados, com fuzil, metralhadora, e muito organizados. Um grupo ficou com os moradores na sala de ginástica, outro subiu para os apartamentos e outros ficaram vigiando as redondezas. Eles estavam com rádio, celular, monitorando toda a situação”, disse o morador. “Eles sabiam de tudo, falavam que tinha carro da Polícia Militar passando em uma rua específica. Eram extremamente organizados e muito armados, podiam fazer parte de uma milícia paramilitar em qualquer guerra.” Dos 16 apartamentos do prédio, sete foram invadidos – os moradores eram rendidos quando chegavam ou saíam de casa. “Eles foram muito agressivos, chutaram algumas pessoas, nos amarraram e foram levando um por um para os apartamentos. Queriam só objetos pequenos, jóias, dinheiro, não se interessaram por televisão, videogame”, explicou. “Depois que eles entraram nos apartamentos eles fizeram uma reuniãozinha para comemorar, parecia uma festa. Tinha muita gente.”

Fuga

Enquanto os criminosos ainda estavam no prédio, o zelador do condomínio, que mora em um apartamento logo acima da guarita, conseguiu ligar para a Polícia Militar. Ele percebeu a movimentação estranha e se trancou em um cômodo de sua casa quando os assaltantes bateram em sua porta. Entretanto, de acordo com o morador, a PM demorou para chegar ao prédio – isso só ocorreu quando a quadrilha já havia fugido.

Apesar de reclamar da demora da corporação, a vítima reconhece que o desfecho poderia ter sido pior caso os policiais tivessem chegado ao local antes da fuga dos assaltantes. “Como eles estavam muito armados, cada um tinha pelo menos duas pistolas e uma metralhadora ou uma escopeta. Parecia até filme, ainda bem que a polícia não chegou na hora, porque o confronto não ia ser bom.”

Além dos pertences das vítimas, os criminosos também roubaram a CPU do computador que grava as imagens das câmeras de segurança.

A PM foi procurada pela reportagem, mas não respondeu até a publicação deste texto. O caso foi registrado no 27º Distrito Policial, no Campo Belo, e será acompanhado pelo Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic).

Postado por: Thatiane de Souza

veja também