MENU

Quartel no interior de SP vive desafio de perder 1 tonelada de gordura

Quartel no interior de SP vive desafio de perder 1 tonelada de gordura

Atualizado: Sábado, 18 Junho de 2011 as 8:30

O soldado Aury Franco sobe na balança durante atividade com

o major Flávio Pádua Godoi, um dos profissionais de

 educação física do 9º BPMI (Foto: 9º BPMI/Divulgação)

  O frio que vem fazendo nos últimos dias em São Paulo é mais um dos obstáculos que os militares do 9º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPMI), em Marília, a 435 km da capital, estão enfrentando durante o desafio coletivo para eliminar 1 tonelada de gordura em cerca de um mês. Desde o início de junho, refeições fora de hora, guloseimas e sedentarismo foram abolidos do quartel. “Nessa época de frio, dá mais vontade de comer, mais preguiça, mas pensamos no mês de junho justamente para ter a motivação do desafio. Não é uma questão de estética. É saúde”, diz o capitão Marcelo Martins.     O desafio foi proposto pelo comando da corporação depois que uma pesquisa de doutorado realizada por docentes da Faculdade de Medicina de Marília mostrou que 68% dos policiais militares analisados tinham excesso de peso. Ao todo, 912 PMs da região, com idade entre 23 e 56 anos, participaram da pesquisa. Deles, 18% eram obesos.

No 9º BPMI, cerca de 850 policiais encararam o desafio. “São praticamente todos”, calcula o capitão Martins. Alguns precisam perder mais peso, outros menos. O que todos concordaram é que tudo começa pela reeducação alimentar.

“Nós fizemos algumas substituições, como tirar o açúcar do café e trocar o refrigerante pelo suco no refeitório”, detalha o capitão. A mudança de hábitos acabou se estendendo até a casa do soldado Denilson da Costa, de 37 anos.

“Tirei salgadinhos e refrigerantes de casa também. É difícil porque tenho dois filhos [de 12 e 14 anos], mas eles estão me apoiando. Minha mulher também. É importante o envolvimento da família”, diz o soldado, que mede 1,88 m, pesa 107 kg e quer chegar nos 93 kg.

Efeito sanfona

O soldado Aury Franco, de 41 anos, também está entre os participantes do desafio e diz que “perder peso é fácil". "Difícil é manter.” Ele conta que já fez regime e conseguiu perder 25 kg, mas diz que engordou tudo de novo. Hoje, com 1,70 m e 93 kg, Franco quer chegar aos 80 kg.

Desde que começou o desafio, o soldado já perdeu quase 5 kg. “Eu tento não pensar muito em prazo, quero ir com calma porque é um processo longo e difícil emagrecer com saúde”, afirma o soldado, que tem acompanhamento de nutricionista e de um professor de educação física no quartel.

Para saber se o batalhão cumpriu a meta de perder a 1 tonelada de sobras em gordura, os participantes deverão ser pesados no fim deste mês. O resultado pode até não ser totalmente satisfatório, mas não há dúvidas sobre a mudança que a “brincadeira” trouxe para todos. “O pessoal está otimista, mas, se não conseguirmos perder a 1 tonelada em um mês, continuaremos tentando”, afirma o capitão Martins.          

veja também