MENU

Quase um mês após a tragédia, Teresópolis começa a ser reconstruída

Quase um mês após a tragédia, Teresópolis começa a ser reconstruída

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 4:05

Na próxima sexta-feira (11), a tragédia que devastou parte da região serrana do Rio de Janeiro completa um mês. Em Teresópolis, 79 localidades foram atingidas, deixando 362 óbitos, 6.727 desabrigados e 9.111 desalojados. O município já cadastrou 3.500 pessoas para o aluguel social. Destes, 2.500 são financiados pelo Estado e o restante é de responsabilidade da prefeitura. São 28 abrigos em funcionamento na cidade e sete galpões, que são utilizados como depósitos de roupa e de alimentos.

O prefeito do município, Jorge Mario falou que o início da reconstrução das localidades atingidas está prevista para até 30 dias, e a construção das unidades habitacionais será iniciada em até 90 dias. A limpeza geral ainda é feita, e até o momento, foram recolhidas 1.520 toneladas de lixo.

-Estamos implementando uma agenda positiva de ações. Precisamos caminhar em unidade, sem diferenças pessoais, sociais ou políticas. Tenho convicção que teremos uma cidade muito melhor do que antes da calamidade.

Até a primeira semana de fevereiro, 550 residências haviam sido interditadas pela secretaria municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil. Esses imóveis foram cadastrados e as concessionárias que atuam no município foram comunicadas por ofício para que não restabeleçam o abastecimento de energia elétrica e de água. As pessoas retiradas desses locais serão incluídas para receber o aluguel social.

Ainda houve a criação do consórcio intermunicipal Serra Carioca, que uniu os três maiores municípios da região serrana – Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo – em prol da reconstrução das áreas danificadas. Para isso, há um planejamento estratégico, que inclui o mapeamento dos locais atingidos, a elaboração de relatórios de danos e a confecção de projetos para apresentar aos governos Estadual e Federal, visando à obtenção de verba.    

veja também