MENU

Quatro dos cinco advogados de Arruda deixam o caso

Quatro dos cinco advogados de Arruda deixam o caso

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2010 as 12

Quatro dos cinco advogados que defendiam o governador afastado e preso José Roberto Arruda (ex-DEM, sem partido) deixaram o caso. O afastamento foi pedido por José Gerardo Grossi, Nabor Bulhões, Eduardo Alkmin e Eduardo Ferrão e confirmado por Grossi nesta sexta-feira (26). O jurista alegou “razões de foro íntimo” para deixar o caso. A defesa de Arruda ficou integralmente com o advogado Nélio Machado, que tem escritório no Rio de Janeiro. 

Grossi não esclareceu os motivos da saída. Mas especula-se que os advogados não tenham chegado a um acordo quanto à linha de defesa. Grossi e os outros advogados que deixaram o caso são de Brasília e já estavam na defesa quando Nélio Machado, do Rio de Janeiro, foi chamado. Tanto os advogados de Brasília como os do Rio têm escritórios tradicionais e conhecidos.

De acordo com o escritório de Nélio Machado, Arruda teria conversado com o advogado sobre a possibilidade de entregar seu passaporte à Justiça para comprovar que não pretende deixar o país se o STF (Supremo Tribunal Federal) conceder habeas corpus ao governador afastado. Arruda também manifestou vontade de permanecer em sua casa no Park Way, bairro nobre de Brasília, quando tiver sua liberdade restabelecida.

O advogado Nélio Machado, que permaneceu na defesa de Arruda após quatro colegas abandonarem o caso, viveu situação diferente enquanto estava à frente do caso do banqueiro Daniel Dantas. Quando o banqueiro foi preso em 2008, durante a operação Satiagraha (que investigou participação de Dantas com crimes de lavagem de dinheiro), Nélio Machado abandonou a defesa no meio do caso.

Por: Mariana Londres e Josie Jeronimo

veja também