MENU

Queda de passageiro na linha 3-Vermelha tumultua Metrô em SP

Queda de passageiro na linha 3-Vermelha tumultua Metrô em SP

Atualizado: Sexta-feira, 25 Fevereiro de 2011 as 8:36

A queda de um homem de 46 anos em um ponto da linha 3-Vermelha do Metrô, que liga as zonas leste e oeste de São Paulo, gerou uma série de transtornos aos usuários do serviço na noite desta quinta-feira (24). O incidente, confirmado no início da manhã desta sexta-feira (25) pela polícia, causou muitos atrasos e problemas entre as estações Sé e Barra Funda.

Por volta das 21h30 de quinta, um homem identificado como Adeílton José de Moura, de 46 anos, caiu sobre os trilhos da linha 3 na estação Barra Funda e acabou atropelado pela composição. De acordo com a Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano), a hipótese mais provável é de suicídio, mas um inquérito já foi aberto para averiguar todas as causas do incidente.

A morte na estação Barra Funda causou um efeito cascata que refletiu nas demais estações, sendo que Marechal Deodoro, Santa Cecília, República, Anhangabaú, Sé e Dom Pedro foram as mais prejudicadas, sobretudo pelo horário da ocorrência. Quase todas elas enfrentaram uma grande aglomeração de pessoas. Apesar da irritação dos usuários com a demora e a falta de informações, não foram registrados tumultos.

Por volta das 23h de quinta, a situação esteve caótica. Na estação Sé, os usuários que queriam seguir para a Barra Funda chegaram a esperar mais de 20 minutos para conseguir embarcar. Destes, muitos tiveram de desembarcar na Marechal Deodoro e tomar outra composição para seguir viagem, o que gerou mais transtornos, empurra-empurra e poucas informações por parte dos funcionários do Metrô.     Através da rede social Twitter já corria a informação de que a queda de uma pessoa nos trilhos teria causado todo o problema na linha 3-Vermelha. Porém, a assessoria de imprensa do Metrô não foi encontrada para confirmar a informação. Em seu site, o órgão apenas informava “não haver ocorrências” em nenhuma das linhas do Metrô de São Paulo.

O início das operações de todas as linhas do Metrô foi considerado “tranquilo” e “sem problemas”, segundo informou um funcionário do órgão.      

veja também