MENU

Rapaz pode ajudar a esclarecer morte de adolescentes na Grande SP

Rapaz pode ajudar a esclarecer morte de adolescentes na Grande SP

Atualizado: Segunda-feira, 16 Maio de 2011 as 2:02

Polícia acredita que testemunha pode ajudar na investigação sobre a morte das meninas (Foto: Divulgação)

  A Polícia Civil divulgou no início da tarde desta segunda-feira (16) o retrato falado de uma testemunha que pode contribuir com as investigações da morte das meninas Raizza Tavares Cruz e Elaine Serra Gomes, de 13 anos, encontradas mortas neste sábado (13) em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo.

O rapaz é moreno, tem cerca de 25 anos, 1,77 metro de altura e 75 kg, segundo a polícia. Ele foi visto com uma das meninas há cerca de 20 a 30 dias. “Nós gostaríamos de conversar com essa pessoa. Talvez [ele] fosse amigo dela, namorado. Não se sabe”, afirmou o delegado Gilberto Pereira Brito, titular da Delegacia de Polícia de Santana de Parnaíba. “Para nós, ele é uma pessoa importante, acredito que uma testemunha”, precisou. O delegado, porém, não descartou que ele possa vir a ser um suspeito futuramente.

  As meninas, que foram encontradas em um matagal, perto de uma lagoa, não apresentavam nenhum sinal de violência. A causa da morte será constatada pelos exames feitos pelo Instituto Médico-Legal (IML). “Quando recebermos o laudo do IML vamos ter uma ideia do que aconteceu com as meninas. Não dá para saber se ocorreu homicídio”, afirmou.

As garotas foram vistas pela última vez no dia 4 de maio e encontradas no sábado em avançado estado de decomposição, o que leva a crer que elas estavam no local havia pelo menos cinco dias. O caso foi registrado como morte suspeita. A hipótese de envenenamento foi levantada pela investigação. A polícia apreendeu os celulares das meninas, que estavam com elas. Alguns metros dos corpos, os investigadores encontraram a embalagem de um exame de gravidez.

Duas pessoas já foram ouvidas formalmente. A polícia espera ouvir mais parentes e amigos nos próximos dias, enquanto aguardam a conclusão do laudo do IML.        

veja também