MENU

Rebecca Black acusa produtores do hit "Friday" de explorar sua imagem

Rebecca Black acusa produtores do hit "Friday" de explorar sua imagem

Atualizado: Sábado, 2 Abril de 2011 as 9:52

A cantora adolescente Rebecca Black, cujo hit "Friday" se tornou uma das faixas mais baixadas no iTunes (e o vídeo mais rejeitado do YouTube), acusa os produtores da Ark Music Factory de explorarem usa imagem. Segundo a edição americana da revista "Rolling Stone", a jovem e o advogado de sua mãe enviaram um comunicado oficial à produtora, acusando-a de violação de direitos autorais e exploração de imagem.

Segundo o documento, a Ark Music Factory está com a gravação original da música e de seu videoclipe, que foram prometidos à família de Rebecca. A produtora também é acusada de lucrar com "Friday" no YouTube, na Amazon, no site da produtora e com ringtones, além de anunciar Rebbeca Black como cantora exclusiva da empresa.

Em entrevista, o fundador da Ark, Patrice Wilson, negou as acusações. "Encontrei com a mãe e Rebecca Black e está tudo bem. Elas poderão ter tudo", minimizou ele, que afirmou que recebeu US$ 4 mil para produzir a faixa e o clipe - não US$ 2 mil, como havia sido divulgado.

"Ela não é nossa artista exclusiva. Quando um artista se reúne com nós e algo é combinado, eles têm a opção de ficar conosco ou sair quando quiserem. Rebecca assinou com outra pessoa agora", continuou Wilson, que prometeu tirar o nome da artista de 13 anos do site da empresa.

"Friday" ganhou o apelido de "a pior música e videoclipe do mundo". A letra mostra Rebecca contando sobre ficar feliz às sextas-feiras, dia em que pode sair com os amigos. Tanto a faixa quanto o clipe foram produzidos pelo Ark Music Factory, um grupo de produtores de Hollywood especialista em trabalhar com adolescentes que almejam o sucesso: os vídeos são sempre amadores, com chroma key, e as vozes das artistas são alteradas com auto-tune.

veja também