MENU

Recenseadores do IBGE começam a trabalhar em duas semanas

Recenseadores do IBGE começam a trabalhar em duas semanas

Atualizado: Terça-feira, 20 Julho de 2010 as 10:32

Daqui a duas semanas, os recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começarão a visitar os cerca de 58 milhões de domicílios do país, com a meta de coletar informações sobre a vida dos brasileiros. Hoje (19), começou a segunda etapa da seleção dos 191 mil profissionais do Censo 2010, e foi divulgado como a população poderá identificá-los.

Um dos principais objetivos do treinamento é ensinar como usar o computador de mão, um pequeno aparelho azul, onde serão inseridas as respostas dos questionários do IBGE, que, antigamente, eram preenchidos a mão. "Não haverá papel nesse censo", reforçou a coordenadora operacional do Censo 2010, Maria Vilma Salles. Segundo ela, esse computador será o principal instrumento de identificação dos recenseadores.

Durante os três meses de pesquisa, os profissionais do IBGE  poderão ser reconhecidos também pelo boné do Censo 2010 e por um crachá com nome, foto e identidade, usado do lado esquerdo do colete azul do instituto. Os cidadãos que desconfiarem dos recenseadores ainda poderão ligar gratuitamente para o número 0800 721 8181 ou acessar o site do IBGE para checar a matrícula do profissional.

Para evitar problemas e conseguir informações de qualidade, o curso de uma semana, que começa hoje em todos o país, vai explicar como os recenseadores devem se apresentar nas casas. O foco é na abordagem, que poderá ser feita inclusive nos fins de semana ou no horário noturno, naqueles casos em que o morador não estiver disponível durante o horário comercial.

"Ele precisa gostar de falar com pessoas, saber se comunicar, se apresentar e dizer o que está fazendo ali", afirmou Salles. "No treinamento trabalhamos bastante com isso: como abordar um domicílio, como explicar a importância do censo. Mas é claro que isso também dependerá do perfil dele [ recenseador ]", completou, referindo-se aos cortes que deverão ser feitos entre os 209 mil candidatos em treinamento, na última fase de seleção.

Para facilitar a abordagem dos recenseadores, o IBGE elaborou ainda campanhas publicitárias voltadas para administradoras de condomínio, síndicos e porteiros, principalmente, para alcançar os prédios de luxo, que têm rígidas restrições à presença de estranhos. Além desses locais, o IBGE está ciente de que entrar em áreas violentas, onde há dificuldade de garantir a segurança dos profissionais, também pode ser um desafio.

Com objetivo de contornar o problema, a coordenadora operacional do Censo 2010 explicou que o instituto promoveu o concurso para recenseador em regiões consideradas violentas, por meio da instalação de postos de inscrição em algumas comunidades. "No Rio, por exemplo, abrimos postos de inscrição em mais de 100 áreas. Os que se inscreveram são moradores, pessoas acostumadas àquela realidade", afirmou Salles.

Com base na primeira seleção, que classificou cerca de 210 mil recenseadores, o IBGE estima que a maioria dos 191 mil profissionais que trabalhará no Censo 2010 será de mulheres (58%), com idade entre 18 e 25 anos (45%). Nas equipes em treinamento há cinco candidatos com mais de 80 anos. O salário dos recenseadores durante a pesquisa vai variar entre R$ 800 e R$ 1,6 mil.

veja também