MENU

Recruta capixaba diz a família que não lembra o que aconteceu no Rio

Recruta capixaba diz a família que não lembra o que aconteceu no Rio

Atualizado: Segunda-feira, 5 Setembro de 2011 as 1:11

Depois de ficar 16 dias internado no Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD) no Rio de Janeiro , o recruta capixaba Leonardo Gama, de 22 anos, não sabe dizer o que aconteceu no treinamento. A avó teve o último contato com ele na manhã deste domingo (4), no Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (Ciampa), em Campo Grande, na Zona Oeste carioca, e já voltou para o Espírito Santo. Ela acredita que o contato com o neto vai ficar mais difícil, já que Leonardo foi transferido para um outro hospital da marinha que não permite visitações periódicas.

Capixaba estava internado em hospital do RJ

(Foto: Leandro Gama/ Divulgação)

  O irmão do recruta, Leandro Gama, disse que a única vontade de Leonardo é voltar para casa. "Meu irmão não quer mais saber da marinha. Ele vai fazer os exames de desligamento no Rio de Janeiro mesmo, mas antes ele precisa passar por vários outros testes referentes a sua internação. Nós queríamos que ele fosse transferido para o nosso estado para ser feito o necessário na marinha em Vila Velha, mas não deixaram", contou Leandro.

Leandro Gama disse ao G1 , que a partir desta segunda-feira (5), a família não sabe como conseguir o estado de saúde do irmão. "Vamos tentar ligar para a marinha e pedir informações sobre o Leonardo, e acreditar. Meu irmão está traumatizado com tudo. Ele não sabe o que aconteceu durante o treinamento ou não quer falar para não sofrer represálias. Quando Leonardo saiu do coma, ele lembrava que entrou no hospital com falta de ar e em seguida um médico disse que ele ia dormir", contou.     De acordo com Leandro Gama, o próximo boletim sobre o estado de saúde doirmão, sai na proxima quinta-feira (5),  a partir deste laudo médico a família tem esperança de que o recruta volte para casa o mais rápido possível.

Relembre o caso

Um grupo de 57 jovens que participava do Curso de Formação de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil foi internado no Hospital Naval Marcílio Dias, Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins de Vasconcelos, subúrbio do Rio, com sintomas de uma síndrome respiratória no dia 17 de agosto. Segundo informou o próprio órgão, médicos da unidade e da Secretaria municipal de Saúde estão investigando as razões que levaram os praças à internação.

O grupo de alunos foi internado após passar mal durante o curso no Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (Ciampa), em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. A Marinha informou que os recrutas que receberam alta e voltaram ao centro de instrução tiveram os exercícios físicos suspensos e as aulas estão sendo feitas ao ar livre, por recomendação médica. O curso sofreu alterações específicas para que eles não fossem prejudicados.          

veja também