MENU

Rede elétrica não é levada até casas na Grande SP

Rede elétrica não é levada até casas na Grande SP

Atualizado: Quinta-feira, 14 Julho de 2011 as 1:25

Os moradores do bairro do Mendes, em Cotia, na Grande São Paulo, brigam há mais de dez anos para ter energia elétrica de qualidade. A rede elétrica da AES Eletropaulo não é levada até as casas. “A Eletropaulo veio e colocou luz pra nós na entrada do bairro e não distribuiu para as residências”, explica o eletricista Natalino dos Santos.

Quem acabou distribuindo a rede foi a própria população. “Cada um pega e puxa uma rede para sua casa e distribui depois para duas, três casas, empresta luz. Todo poste aqui distribui para três, quatro casas”, completa o outro eletricista Luiz Carlos de Barros.

A conta de luz acaba sendo dividida entre os moradores e por causa da falta de estrutura, a energia acaba oscilando muito. Algumas pessoas do bairro já perderam eletrodomésticos, outras têm eletrônicos de enfeite. “Eu tenho um micro-ondas, mas para mim ele não serve. Se eu coloco a mamadeira do nenê, duas horas, 40 minutos, não adianta. Tem que ser com o transformador e chega aqui sem força”, conta a doméstica Eunice Almeida Cerqueira.

Além de um desconforto para a população, o emaranhado de fios é um risco à vida. “A Eletropaulo não quer por a mão aqui. Se colocar, morre na hora”, diz Barros. Até mesmo nos lugares onde os fios atravessam a estrada, eles estão baixos e amarrados na árvore.

A população espera uma solução. “A Eletropaulo alega que a Prefeitura precisa alargar oito metros aqui para ficar o padrão. A Prefeitura esteve aqui, veio um engenheiro e colocou as estacas no local, mas a obra não foi feita. Daí fica naquele jogo Prefeitura, Eletropaulo, Prefeitura, Eletropaulo”, reclama a doméstica Edilene Milhorini.

Algumas regularizações precisam ser feitas antes de começar as mudanças, segundo Roberto Di Nardo, diretor da Eletropaulo. “Nós trabalhamos muito em conjunto com a Prefeitura de Cotia. A gente precisa de duas coisas: primeiro o entendimento de vocês que é uma situação irregular e precisa ser regularizada para evitar acidentes, para evitar problemas com o fornecimento.

Segundo da Prefeitura o encaminhamento da documentação que aquela área é de interesse público para que a Eletropaulo possa vir a fazer um projeto de regularização”. As mudanças devem ocorrer em novembro ou dezembro.            

veja também