MENU

Rede estadual de ensino no RJ ainda tem 551 escolas sem ar-condicionado

Rede estadual de ensino no RJ ainda tem 551 escolas sem ar-condicionado

Atualizado: Quinta-feira, 24 Fevereiro de 2011 as 2:31

Em meio à polêmica sobre a falta de ar-condicionados em salas de aula e classes com temperatura alta neste verão, a rede estadual de ensino do Rio afirmou que ainda tem 551 escolas sem o aparelho. Destas, 121 não têm nem ventilador. Outros 906 colégios, no entanto, já estão climatizados. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, os ventiladores quebrados em unidades da rede serão consertados até a semana que vem.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no início deste mês, o Rio de Janeiro ocupou o primeiro lugar no ranking de capital mais quente do Brasil.

A secretaria admite que há escolas em que os aparelhos estão instalados, mas a rede elétrica não suporta que eles fiquem ligados. Trinta porcento das escolas ainda precisam de reparos para instalar o aparelho, ao todo são 350. O governo pretende priorizar as que têm situação mais complicada, como problemas de infiltrações, falta de iluminação e janelas quebradas. A intenção é climatizar todas as salas de aula até o fim do ano.

“Não é fácil. Você está falando de quase 25 mil aparelhos. A logística para fazer isso em um ano e meio é extremamente grande. Então, é normal que você tenha alguns acidentes pelo caminho”, explicou o secretário estadual de Educação, Wilson Risolia.

Calor leva alunos para pátio na hora da aula

Para fugir do calor, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, alunos lotavam pátios e corredores no horário de aula. “O ar-condicionado ajuda bastante. O calor deixava a gente cansado, com dor de cabeça. Fica mais fácil prestar atenção na aula agora”, elogia uma aluna.

“Teve uma amiga que passou mal na sala de aula e a gente teve que chamar o responsável dela porque ela ficou com falta de ar, sentiu muito calor e teve que ir embora”, completa Gabriel Henrique, presidente do grêmio estudantil.

Em Magé, na Baixada Fluminense, um incêndio atingiu parte do teto do Colégio Estadual Alfredo Baltazar na tarde de quarta-feira (23). Segundo a secretaria, houve um curto circuito na rede elétrica e alguns alunos e professores passaram mal. A unidade já está liberada para voltar às aulas, mas os aparelhos de ar-condicionado deverão ficar desligados.    

veja também