MENU

Rede hoteleira do Rio precisa aumentar, diz secretário do Turismo

Rede hoteleira do Rio precisa aumentar, diz secretário do Turismo

Atualizado: Quinta-feira, 27 Janeiro de 2011 as 9:17

O secretário de Turismo do Rio de Janeiro, Ronald Ázaro, afirmou que o Estado precisa aumentar sua rede hoteleira entre 8.000 e 10.000 leitos por causa da Olimpíada de 2016 e a Copa do Mundo de 2014. Ázaro participou nesta semana da Feira Internacional de Turismo de Madri, que encerra domingo (30) na capital espanhola.

Em declarações à Agência Efe, o secretário detalhou que, para facilitar o desenvolvimento de novos projetos hoteleiros, a legislação foi flexibilizada e, atualmente, há três hotéis em construção na cidade.

O crescimento que representarão os eventos esportivos para o turismo do Brasil encorajou a expansão de cadeias internacionais como Hilton, Accor e a espanhola Sol Meliá, além de alguns grupos locais.

A Sol Meliá deve iniciar novos projetos hoteleiros urbanos, não só no Rio de Janeiro, mas também em outras cidades sedes da Copa, como Porto Alegre, Belo Horizonte, Fortaleza, Manaus e Recife.

Está prevista a utilização de até sete navios de cruzeiro como hotéis durante a realização da Olimpíada. Esta possibilidade, que foi apresentada na candidatura Olímpica do Rio, só será utilizada no caso de não ampliar a oferta de leitos como necessário. Os preparativos para os grandes eventos esportivos incluem investimentos de infraestrutura, especialmente de transporte e áreas de lazer, porque é esperado que o fluxo de turistas seguirá em expansão após os eventos.

Ázaro contou que o país usou como referência a Olimpíada de Barcelona em 1992 e os estudos indicam que mais de 60% das pessoas que estiveram durante os jogos retornaram em anos posteriores ao evento.

Do total de turistas estrangeiros que o Brasil recebe, mais de 5 milhões ao ano, um terço passa pelo estado do Rio de Janeiro e 80% deles são franceses.

A melhoria de infraestruturas será acompanhada de um processo de qualificação profissional, âmbito que contará com a colaboração de Espanha e Portugal.

Até 2016, a cada ano, serão criados 120 mil novos postos de trabalho no Rio.

No ano passado, pela primeira vez na história, o Rio foi o estado que mais gerou emprego entre os 27 do Brasil, com 150 mil novos postos.    

veja também