MENU

Região serrana do Rio registra 11 casos de leptospirose

Região serrana do Rio registra 11 casos de leptospirose

Atualizado: Sábado, 29 Janeiro de 2011 as 8:06

Os municípios de Nova Friburgo e Teresópolis, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, registraram até as 17h30 desta sexta-feira (28), 11 casos de leptospirose após o forte temporal da segunda semana de janeiro. Nas duas cidades, 119 pessoas apresentam suspeitas da doença. Em Petrópolis, não há nenhum caso. Nova Friburgo apresenta dez confirmações e 25 suspeitas. Teresópolis tem um caso confirmado e 94 suspeitas. De acordo com a secretária de Saúde, Solange Cirico, sete exames feitos no município deram negativos.

Segundo Solange, o menino de 12 anos que contraiu a doença em Teresópolis, morador do bairro Espanhol, zona urbana da cidade, permanece internado no Hospital das Clínicas, e passa bem. A previsão é de que ele receba alta ainda esta semana.

A secretária de Saúde de Nova Friburgo, Jamila Calil, reafirmou que todos os pacientes estão sendo devidamente acompanhados pelas equipes estaduais e federais, que auxiliam os profissionais do município no atendimento aos doentes. Jamila ressaltou ainda que todos os casos detectados não são graves e estão sob controle.

Quanto aos cuidados em relação à leptospirose, a secretária pede à população para que não entre em contato direto com a lama ou a água proveniente das chuvas e que, a qualquer sintoma de febre ou dor no corpo, procure atendimento na rede pública.

Tragédia das chuvas

O forte temporal que atingiu o Estado do Rio de Janeiro no dia 11 deste mês deixou centenas de mortos e milhares de sobreviventes desabrigados e desalojados, principalmente na região serrana.

As cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto, Bom Jardim e Areal foram as mais afetadas e decretaram estado de calamidade pública.

Serviços como água, luz e telefone foram interrompidos, estradas foram interditadas, pontes caíram e bairros ficaram isolados. O número de mortos passa de 800 e também há mais de 500 desaparecidos. Quase 30 mil estão fora de suas casas.

No dia 14, a presidente Dilma Rousseff liberou R$ 100 milhões para ações de socorro e assistência às vítimas. Além disso, o governo federal anunciou a antecipação do Bolsa Família para os 20 mil inscritos no programa nas cidades de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis. Nesta quinta-feira (27) a presidente volta ao Estado para anunciar a entrega de 2.000 casas para desabrigados nas três cidades.

Na última segunda-feira (24), casas em áreas interditadas começaram a ser demolidas em Nova Friburgo. Além das casas que serão construídas pelo governo federal, 8.000 serão feitas pelo governo estadual.

O Estado espera recursos do Banco Mundial, de até R$ 850 milhões, para obras de contenção e compra de áreas para a construção de residências. A expectativa do governo fluminense é que ao menos R$ 350 milhões sejam liberados em abril.a

veja também